quinta-feira, agosto 02, 2012

Apresentação dos Seniores do Grap/Pousos - Temporada 2012/2013


GRUPO RECREATIVO AMIGOS DA PAZ - POUSOS
-----
Campo da Charneca dos Pousos (Relvado Sintético)
-----
Fundado em 1940
-----
PLANTEL 2012-2013
Guarda-Redes : Pedro Nunes (ex-CCR Alqueidão da Serra) e Mocheco
Defesas : Steve, Marco Roda, Portugal, Toni
Médios : Ricardo Pontes, Raxida, Joel, Eurico, Gonçalo, Parreira
Avançados : Ricardo Ferraz, Diogo Mehnana,
Treinador : Pedro Solá
Adjunto : Rui Fonseca
Dirigentes : João Rodrigues
Presidente :
-----
Histórico
2006-2007 : 15ºClassificado na Divisão de Honra - 24 Pontos - Descida a 1ªDistrital
2007-2008 : 4ºClassificado na 1ªDistrital/Sul com 63 Pontos. Subiram á Divisão de Honra SCR Gaeirense e SDR Pilado e Escoura
2008-2009 : 3ºClassificado na 1ªDistrital/Sul com 62 Pontos. Subiram á Divisão de Honra GD Valcovense e CDR Outeirense
2012-2013 :
-----
Plantéis
Plantel 2006-2007
Plantel 2007-2008
Plantel 2009-2010
Plantel 2010-2011
Plantel 2011-2012
Plantel 2012-2013
------
Mais referências a Grap/Pousos , aqui !!
-----
Sabes mais sobre esta equipa ou tens fotos da mesma? Envia-nos para fdleiria@hotmail.com e ajuda-nos a ter este espaço cada vez mais completo.

24 comentários:

  1. 1ªJornada da Divisão de Honra 2012/2013
    Campo da Charneca, Pousos
    Árbitro : Pedro Martins, auxiliado por Luís Sacremento e José Agostinho


    Grap/Pousos : 2
    Mocheco, Steve, Marco Roda, Portugal, Toni, Ricardo Pontes, Joel, Raxida, Eurico (Gonçalo, aos 84 min.), Ferraz (João Silva, aos 68 min.) e Mehnana (Parreira, aos 65 min.)
    Suplentes : Pedro Nunes, Lendy, David Parreira e Pirica
    Treinador : Pedro Solá
    .
    AD Figueiró dos Vinhos : 0
    Didi, Tavares, Renato, Rui, Joel, Carlos, Matine (Mica, aos 44 min.), Graça (Portista, aos 57 min.), Garfo, Rafael e Ramalho
    Suplentes : Valente, Canas, Batista, Ricardo e Tó Alves
    Treinador : João Almeida
    .
    Ao intervalo : 2-0
    Marcadores : 1-0 Raxida (aos 26 min.), 2-0 Raxida (aos 30 min.)
    Acção Disciplinar : Cartão Amarelo a Eurico (30 min.), Steve (35 min.), Ricardo Pontes (35 min.), Rafael (40 min.), Toni (41 min.), Garfo (67 min.) e Parreira (90 min). Cartão Vermelho Directo a Raxida (63 min.)
    .
    Na jornada inaugural da Divisão de Honra a equipa pousense estreou-se a vencer com dois golos do médio Raxida, que viria a ser expulso aos 63 minutos, por alegado toque agressivo num adversário.
    As duas equipas revelaram grande equílíbrio nos minutos iniciais sem que os guarda-redes fossem chamados a trabalho. Foi mesmo o Figueiró dos Vinhos que, por intermédio do capitão Renato, teve a chance de bater Mocheco numa bola vinda da direita do ataque visitante, mas o remate de cabeça foi defeituoso.
    Aos 25 minutos, num livre directo ainda distante da baliza de Didi, Raxida pontapeou a bola e esta fugiu das mãos de Didi e passou a linha de golo, com culpas para o guarda-redes.
    O golo deu ânimo aos pupilos de Pedro Solá e a baliza visitante passou passou por mais um calafrio a centro de Joel, não aparecendo ningúem para facturar.
    Até que aos 32 minutos, em novo livre directo, Raxida fez passar a bola por cima da barreira e obteve um golo de belo efeito tornando infrutífera a tentativa de Didi em deter a bola.
    O GRAP, mais inspirado, ainda fez passar a bola a rasar o poste direito de Didi a remate de Ferraz, antes do intervalo.
    No segundo tempo, o Figueiró entrou determinado em procurar dar a volta ao resultado e Ramalho fez brilhar Mocheco que evitou o golo com uma excelente defesa, enviando a bola para canto. No seguimento do mesmo, o perigo voltou a rondar a baliza dos visitados.
    Jogando com menso um jogador, a equipa da casa foi controlando as operações, actuando mais no contra-ataque e no erro do adversário.
    Aos 71 minutos, num pontapé forte de Parreira, a bola quase tirou a tinta do poste direito de Didi, indo para canto. Na marcação, a bola ressaltou para Ricardo Pontes, que enviou a bola ao poste.
    Aos 80 minutos, Eurico obrigou Didi a enviar a bola para canto, num remate forte, para Ramalho, perto do fim, a perder excelente oportunidade para reduzir o resultado.
    A arbitragem esteve em excelente plano até à meia-hora de jogo. Depois, Pedro Martins, quis ser o protagonista do jogo. Começou por mostrar cartões ao desbarato e estragou o espectáculo quando os jogadores nem sequer lhe dificultaram o trabalho.
    ------
    A opinião dos treinadores:
    Pedro Solá (Grap/Pousos) : "Resultado certo numa vitória justa. Com a expulsão de Raxida jogámos mais na contenção e até críamos várias oportunidades de golo para dilatar o resultado".
    João Almeida :AD Figueiró dos Vinhos) : " Entrámos bem no jogo. Sofremos o primeiro golo numa infelicidade de Didi e acabámos por sofrer outro de novo livre sem hipóteses de defesa. Reagimos na procura de virar o resultado mas não fomos felizes".

    ResponderEliminar
  2. Jogo no Estádio Albano Tomé Féteira, em Vieira de Leiria
    Árbitro: André Moreira (AF de Leiria).
    Árbitros assistentes: Pedro Narciso e David Domingos.
    ID Vieirense 2
    Treinador: Bruno Ramusga
    João Carlos; Léo, Bruno Ferreira, Rui e Morgado; Letra e João Duarte (Crespo, 90+3); Ricardo Neto (Marco, 60) e Gata (cap.); Diogo Botas (Milton, 87) e Óscar.
    Não utilizados: Rafael Oliveira, Júlio, Ismael e Bruno Gomes
    .
    GRAP/Pousos 1
    Treinador: Pedro Solá
    João Monteiro; Steve, Portugal, Fábio Martins (Raxida, 32) e Toni (Parreira, 60); Ricardo Pontes; Joel e André; Eurico (cap.), Pedro Lee (Mehnana, 29) e Pedro Neves
    Não utilizados: Pedro Nunes, David, João Silva e Gonçalo.
    .
    Ao intervalo: 2-0.
    Golos: 1-0, por Diogo Botas, aos 13 minutos; 2-0, por Ricardo Neto, aos 28 minutos; 2-1, por Ricardo Pontes, aos 68 minutos.
    Acção disciplinar: cartão amarelo a João Duarte (43), Portugal (44), Gata (67), João Carlos (80), André (89) e Bruno Ferreira (90+2). Cartão vermelho directo a Óscar (76) e Pedro Neves (78)
    .
    O Vieirense que ainda não tinha vencido na prova, derrotou o então líder GRAP/Pousos mercê de muito empenho e muita luta dos seus jogadores, a que somaram alguma ratice.
    Mas vamos ao ‘filme do jogo’ que começou com um grande ascendente da equipa de Pedro Solá que era dona da bola. Os seus jogadores faziam uma excelente circulação da ‘redondinha’ vindo a beneficiar de três livres perigosos e três cantos que criaram o pânico na defensiva local. Aos sete minutos Fábio Martins não soube de cabeça enviar a bola para o sítio certo, as redes de João Carlos e os 10, Eurico isolou-se passou a bola para a pequena área, mas nenhum companheiro apareceu para finalizar. Um minuto depois, o mesmo Eurico rematou forte a bola quase tirou a tinta do poste direito da baliza de João Carlos.
    Por seu turno, o Vieirense optava pelo contra-ataque com um futebol mais rectilíneo, mas sem criar perigo.
    Até que o minuto 13 foi aziago para os forasteiros. Numa perda de bola e num contra-ataque rápido, num passe longo a bola apareceu na frente de Diogo Botas que galgou uns metros e bateu João Monteiro.
    O GRAP, reagiu com o futebol ‘tic-tac’ mas sem criar grande perigo.
    Seria Ricardo Neto que numa jogada idêntica ao primeiro golo, faria o 2-0.
    Curiosamente, os últimos cinco minutos do primeiro tempo mostrou-nos um Vieirense mais perigoso. Um aos 40 minutos no seguimento de um livre em que a bola acabou por ir para canto e outro aos 45, com Gata a enviar a bola de cabeça para o golo, após um canto, mas um defensor visitante sobre o risco de baliza evitou o terceiro tento dos donos da casa.
    No segundo tempo o GRAP entrou a todo o gás, com os seus jogadores muito determinados, criando perigo aos 56, 61 e 62 minutos, vindo Ricardo Pontes, o melhor jogador em campo, a reduzir para 2-1, numa ‘bomba’ já dentro da área após a marcação de um livre.
    Pedro Solá bastante cedo optou por jogar com três defesas fixos, tentou a reviravolta do resultado, mas os pupilos de Bruno Ramusga fizeram pela vida e das ‘tripas coração’ e averbaram os três pontos.
    Arbitragem positiva. Nos vermelhos directos, muito contestados, o ‘palavreado ofensivo’ foi com certeza a causa das expulsões.
    -----
    O que disseram os técnicos:
    Bruno Ramusga (ID Vieirense) : Num jogo muito difícil defrontámos a melhor equipa até ao momento. O Grap faz muito bem a circulação de bola, enquanto nós optamos pelo contra-ataque, mostrando ser uma equipa solidária e bem organizada. No final mostrámos alguma ansiedade, mas julgo que a vitória é justa".
    Pedro Solá (Grap/Pousos) : Revelámos alguma falta de agressividade, especialmente na primeira parte. Faltou alguma concentração nos golos sofridos. No segundo tempo pressionámos mas os jogadores do Vieirense fizeram algum anti-jogo. Merecíamos pelo menos o empate".

    ResponderEliminar
  3. 7ªJornada da Divisão de Honra - Seniores
    Campo da Ordem, na Marinha Grande
    Árbitro: Fábio Piló, auxiliado por Bruno Vicente e Nélson Dias
    .
    SL Marinha 1: João Guerra, Veiga (Nuno Bonita, aos 22 min.), Figueiredo, Tiago André, Edgar Soares, João Roldão (Cap.), Fabito (Nuno Santos, aos 55 min.), Pedro JJ, Nando (Diogo Fadista, aos 71 min.), João Paz e J.P
    Suplentes não utilizados: Teixeira, Dourado, Oliveira, Freitas
    Treinador: Vítor Duarte
    Adjunto: Zé Miguel e Vareta
    Delegado: Pinto Lopes
    .
    Grap/Pousos 1: Pedro Nunes, Steve, Toni, Portugal, Fábio Martins, Ricardo Pontes, Joel, André (Ricardo Ferraz, aos 40 min.), João Silva (Pedro Li, aos 55 min.), Rachida (Cap.) e Eurico (Parreira, aos 76 min.)
    Suplentes não utilizados: Tiago, Pirika, Marco Roda, David Parreira
    Treinador: Pedro Solá
    Adjunto: Rui Fonseca
    Delegado: João Rodrigues
    .
    Marcadores: 0-1 Ricardo Pontes (aos 47 min.), 1-1 J.P (aos 86 min.)
    Acão Disciplinar: Amarelo a Ricardo Pontes (aos 45 min.), Nuno Bonita (aos 63 min.), Nando (aos 66 min.), Eurico (aos 71 min.), Pedro Nunes (aos 75 min.), Joel (aos 87 min.), Rachida (aos 90+1 min.)
    .
    Em mais uma jornada da Divisão de Honra de futebol, a equipa do SL Marinha recebeu na Ordem o líder da competição, a equipa do Grap/Pousos.
    O jogo começou equilibrado, com as equipas preocupadas mais em procurarem jogar no erro do adversário, do que propriamente em assumirem o jogo. Apesar disso, aos 6 min., o SL Marinha vai criar algum perigo. Canto na direita de João Roldão, com a bola a sobrar para Tiago André, que remata com perigo, mas a bola acaba por ser desviada. O jogo seguia desinteressante, com muita bola pelo ar, muita luta a meio-campo, e com poucas ocasiões de perigo para ambas as balizas. Só aos 25 min., surge mais um lance de perigo, desta vez para a equipa do Grap/Pousos. Livre na direita, a bola a atravessar toda a área do SL Marinha, João Guerra a defender para a frente e na recarga João Silva a obrigar João Guerra a uma grande defesa para canto.
    Depois de uma 1ªparte desinteressante e mal jogada, esperava-se uma 2ªparte em que as equipas arriscassem mais e proporcionassem um melhor espetáculo. Em parte, assim foi

    ResponderEliminar
  4. Logo a começar a 2ªparte, jogada perigosa de Pedro JJ, com Portugal a cortar em falta. Na cobrança do livre, Nuno Bonita a criar muito perigo junto da baliza de Pedro Nunes, com a bola a sair bem pertinho do poste. Na resposta, livre na esquerda a favorecer a equipa do Grap/Pousos, a defesa do SL Marinha a ver jogar e Ricardo Pontes a aparecer á vontade e a inaugurar o marcador para a equipa do Grap/Pousos. A vencer, a equipa do Grap cresceu de rendimento e a partir dai foi sempre a equipa mais perigosa, perante uma equipa do SL Marinha que pareceu afetada pelo golo sofrido. Aos 66 min., Ricardo Ferraz, depois de um centro na esquerda falha o que parecia fácil e perde a oportunidade de ampliar a vantagem dos comandados de Pedro Solá. E como acontece tantas vezes no futebol, também neste jogo, o Grap que desperdiçou a oportunidade de ampliar a vantagem, aos 86 min., acaba mesmo por sofrer o golo do empate. Lançamento na esquerda, a bola colocada no interior da área da equipa do Grap, onde J.P aparece completamente sozinho, e só tem de empurrar para o fundo da baliza de Pedro Nunes. O golo do empate veio moralizar a equipa do SL Marinha, que nos minutos finais do encontro pressionou o último reduto da equipa do Grap/Pousos, na tentativa de chegar á vitória, o que já não veio a acontecer.
    Resultado que se aceita, depois de uma 1ªparte mal jogada de parte a parte, a 2ªparte abre com o golo do Grap, que depois desperdiça algumas hipóteses de ampliar a vantagem, perante uma jovem equipa do SL Marinha que soube sofrer e que já perto do final do jogo conseguiu chegar ao empate, o que foi um justo prémio e um castigo para o desperdício dos avançados da equipa do Grap/Pousos.
    Quanto a arbitragem de Fábio Piló, muito contestada pelos adeptos locais, ficaram muitas dúvidas num lance dentro da área da equipa do Grap, onde deu ideia de ter existido lugar á marcação de uma grande penalidade. No resto, sem grandes problemas de maior.
    -----
    A opinião dos treinadores:
    Vítor Duarte (SL Marinha) : Jogo equilibrado, em que o adversário chega á vantagem num lance de bola parada. Fomos atrás do prejuízo e chegamos ao empate. Não costuma falar da arbitragem, mas há um penalty claríssimo que ficou por marcar. O empate acaba por ser justo.
    Pedro Solá (Grap/Pousos) : Uma primeira parte muito equilibrada, com muita bola pelo ar. No recomeço da segunda parte, fizemos o golo, podíamos depois ter ampliado por diversas vezes a vantagem, não o fizemos e acabamos por sofrer o golo do empate, já perto do final da partida, num lance fortuito, depois de um lançamento lateral.

    ResponderEliminar
  5. 8ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: Paulo Ferrás, assistido por Vasco Marques e José Oliveira.


    Grap/Pousos 3: Mocheco, Steve, Tuga, Fábio Martins, Tony, Rachida, Joel, André (Gonçalo, 58m), Pedro Li (Meahna, 70m), Eurico e Ferraz (Pedro Neves, 57m).
    Suplentes: Pedro Nunes, Nuno Assis, Parreira e João Silva.
    Treinador: Pedro Solá
    .
    AD Portomosense 0: Domingos; Nicolas, Daniel, Tomé (Elton, int.), Nuno Tiago, Hugo (Pedro Vindima, 60m), Afonso, Grazina, Juliano, Pedro Mendes e Matreco (Carlos Cruz, 83m).
    Suplentes: Wilson, Pauleta, Joel e Jonatan.
    Treinador: João Moreira.
    .
    Ao intervalo: 2-0.
    Golos: Eurico (10m), Pedro Li (12m), Pedro Neves (58m).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Tony (7m), Nuno Tiago (25m), Tuga (53m), Pedro Li (55m), Eurico (80m), Daniel (80m). Cartão vermelho directo a Pedro Vindima (65m) e Rachida (86m).
    .
    Num jogo que prometia ser equilibrado devido à diferença de apenas três pontos entre as equipas, o GRAP mostrou por que é o primeiro classificado da Divisão de Honra ao conseguir uma robusta vitória contra o Portomosense por 3-0.
    Se nos primeiros minutos o jogo teve uma toada morna, rapidamente os homens da casa trataram de resolver o jogo com dois golos em dois minutos. Primeiro foi Eurico (10m) a inaugurar o marcador após uma excelente desmarcação de André, com o avançado leiriense a não sentir dificuldades para fazer o 1-0; depois, o GRAP voltou a usar a mesma fórmula de sucesso com Rachida a isolar Pedro Li que, descaído para a direita, rematou cruzado para o fundo da baliza.

    ResponderEliminar
  6. Tremenda eficácia da turma de Pedro Solá que, nas primeiras duas vezes que chegou à baliza adversária, conseguiu uma vantagem confortável no marcador.
    A resposta dos homens de Porto de Mós foi tímida já que só conseguiram incomodar Mocheco através de lances de bola parada. Foi até o GRAP a estar perto de aumentar a vantagem quando Eurico (31m) trabalhou bem dentro da área, mas o remate cruzado saiu um pouco por cima da baliza de Domingos que regressou aos Pousos, desta feita com a camisola do Portomosense.
    Para o segundo tempo esperava-se uma reacção dos visitantes e foi isso mesmo que aconteceu. Os homens de João Moreira começaram a pressionar o GRAP no seu meio-campo defensivo criando alguns lances de perigo, na sua maioria através de bola parada.
    A melhor oportunidade de golo do Portomosense surgiu na cabeça de Pedro Mendes (51m) com o avançado a ter uma perdida incrível ao cabecear por cima da baliza quando estava a um metro de fazer o golo, após a marcação de um canto.
    Nesta fase do jogo, o GRAP sentia-se confortável a jogar em contra-ataque e foi num desses lances que chegaria ao 3-0. Eurico, bem lançado, arrancou sozinho para a baliza contrária, mas o avançado não foi nada egoísta entregando o golo de bandeja a Pedro Neves, acabado de entrar.
    Com este golo a situação estava muito complicada para o Portomosense e pior ficou quando Vindima viu cartão vermelho directo num lance dividido com Fábio Martins. Apesar de jogar com menos uma unidade, a equipa de João Moreira não baixou os braços e tentou sempre chegar à baliza contrária, o que dava espaço para o contra-ataque do GRAP que esteve novamente perto do golo num lance finalizado por Pedro Neves, com Domingos a tirar a bola em cima da linha de golo.
    Até ao final do jogo apenas destaque para o cartão vermelho directo para Rachida, nunca fase em que a partida já tinha perdido o seu interesse.
    Vitória justa do GRAP essencialmente por ter aproveitado bem as lacunas do adversário e ter apresentado uma eficácia assinalável, num jogo com uma arbitragem regular de Paulo Ferrás. O árbitro parece ter decidido bem nos lances capitais da partida.
    -----
    Opinião dos treinadores
    Pedro Solá (GRAP): “Resultado justo contra um candidato. Estivemos organizados, defendemos e atacámos bem, ou seja, foi um jogo irrepreensível por parte da nossa equipa”.
    João Moreira (Portomosense): ”Jogámos bem mas quem viu o jogo sabe que tivemos que lutar até contra o árbitro. O Rachida já devia ter visto o cartão na primeira parte depois de ter feito cinco faltas seguidas. O resultado é justo, quanto ao resto tem que perguntar ao árbitro”.
    José Roque - Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  7. Jogo da 1ªEliminatória da Taça Distrital 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: André Moreira, assistido por Pedro Narciso e Rui Bernardo.
    Assistência: Cerca de 200 espectadores.
    .
    GRAP 4: Pedro Nunes, Ricardo, Portugal, Fábio Martins, Tony, Gonçalo, Joel, André (Nuno Assis, 67m), Pedro Li (Parreira, 61m), Eurico (Neves, 64m) e Ferraz.
    Suplentes: Mocheco, Pedro Oliveira, João Silva e Mehnama.
    Treinador: Pedro Solá.
    .
    SL Marinha 2: Teixeira, Guilherme, Figueiredo, JP, Edgar, Nascimento (Nuno Santos, 66m), Tiago André, Gonçalo, Nuno Bonita (Dourado, 75m), João Roldão (Diogo, 66m) e João Paz.
    Suplentes: Tiago e Freitas.
    Treinador: Vitor Duarte.
    .
    Ao intervalo: 2-1.
    Golos: 0-1 por Edgar (15m), 1-1 por Ferraz (31m), 2-1 por Ricardo (40+1m), 3-1 por Ricardo (55m), 4-1 por Fábio Martins (57m), 4-2 por Figueiredo (78m).
    Acção disciplinar: Cartão amarelo a Edgar (18m), Figueiredo (52m), Portugal (60m), Tiago André (70m), Neves (71m), Ricardo (77m), Pedro Nunes (85m). Cartão vermelho directo a Joel (40m).
    .
    O GRAP segue em frente na Taça Distrital ao vencer o SL Marinha por 4-2 numa vitória sem contestação já que os marinhenses cometeram demasiados erros, sobretudo em lances de bola parada, o que permitiu ao GRAP fazer da eficácia a sua principal arma.A equipa da casa, que lidera a Divisão de Honra, queria vingar-se do empate consentido no Campo da Ordem em jogo a contar para o campeonato, mas as coisas não começaram nada bem para a equipa de Pedro Solá já que aos 15 minutos, o SL Marinha chegou à vantagem. Na marcação de um canto, a bola passou por vários jogadores até sobrar para Edgar que, sozinho, rematou certeiro para o fundo da baliza do GRAP.Num terreno difícil devido à chuva que caiu, as duas equipas tentaram jogar com qualidade o que nem sempre foi conseguido, mas acabou até por ser um jogo entretido já que ambas as formações jogaram com os olhos postos na baliza adversária.Em desvantagem, o GRAP colocou muitos homens na frente de ataque mas só iria criar perigo à passagem do minuto 23 quando Pedro Nunes pontapeou a bola para a frente de ataque, com a defesa do SL Marinha a atrapalhar-se e entregar o esférico de bandeja para Eurico que, completamente sozinho, atirou de forma incrível ao lado da baliza.Pouco depois, após um canto, o GRAP voltou a criar perigo com Ricardo a cabecear para grande defesa de Teixeira. Seria apenas um aviso para o que aconteceria depois com Ferraz, a 25 metros da baliza, a rematar forte com a bola a anichar-se no fundo das redes com algumas culpas para o guarda-redes Teixeira que pareceu mal batido.A cinco minutos do intervalo, o GRAP ficou reduzido a dez unidades com a expulsão de Joel com vermelho directo, num lance em que o árbitro mostrou um critério demasiado apertado.Já em período de descontos, o GRAP colocou-se em vantagem após a marcação de um canto com Portugal a cabecear para a baliza mas um defesa visitante cortou o lance com a mão em cima da linha de golo.

    ResponderEliminar
  8. O árbitro nada assinalou mas na sequência da jogada, Ricardo aproveitou um a série de ressaltos e atirou para o fundo da baliza. O resultado ao intervalo de 2-1 premiava a equipa que mais procurou o golo, contra um SL Marinha que cometeu demasiados erros.Para o segundo tempo, o SL Marinha entrou de forma mais ofensiva, enquanto o GRAP encurtou os espaços no seu reduto defensivo. Contudo, seria mesmo a equipa da casa a chegar ao golo (55m). Na marcação de um canto, Ricardo só teve que encostar de cabeça bisando no encontro e fazendo o 3-1.A defesa visitante continuou a meter água e dois minutos depois, após um cruzamento na esquerda, os jogadores marinhenses ficaram a ver jogar, com Fábio Martins a aproveitar para encostar para o fundo da baliza ao segundo poste.A partir daqui o jogo passou a ter sentido único, com o SL Marinha a tentar o tudo por tudo para chegar ao golo, contra um GRAP que tentava sair em contra-ataque. Os visitantes ainda enviaram uma bola ao poste da baliza de Pedro Nunes e chegariam mesmo a fazer o 4-2 após a marcação de um livre do lado esquerdo do ataque, com Figueiredo a apareceu solto na área a cabecear para o 4-2 final.Resultado justo que penaliza os erros defensivos do SL Marinha que não soube aproveitar o facto de ter jogado 50 minutos em superioridade numérica.Trabalho negativo de André Moreira. Apesar de não ter tido influência no resultado, o árbitro cometeu dois erros graves: exagero na expulsão de Joel e grande penalidade claríssima com respectiva expulsão que ficou por assinalar a favor o GRAP.
    .

    José Roque - Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  9. 10ªJornada da Divisão de Honra/Seniores 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: Pedro Martins, assistido por Luís Sacramento e Vasco Marques.
    .

    Grap/Pousos 2
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Portugal, Fábio Martins (Nuno Assis, 44m), Tony; Ricardo Pontes, Rachida, André; Pedro Li (João Silva, 62m), Eurico e Ferraz (Neves, 75m).
    Suplentes: Pedro Nunes, Mehnama, Lenny e Gonçalo.
    .
    GD Pelariga 2
    Treinador: Ricardo Silva.
    Matias; Nélson (Jimmy, 86m), Gui, João, Paulo, Ivo, Fábio, Steph, Edu (Felipe, 65m), Fábio Roxo (Nélson João, 82m) e Diogo Neves.
    Suplentes: André, Bruno, Damien e Henrique.
    .
    Ao Intervalo: 1-1.
    Golos: 0-1 por Diogo Neves (12m), 1-1 por Eurico (45+3m), 2-1 por Eurico (61m), 2-2 por Diogo Neves (72m).
    Acçaõ Disciplinar: Cartão amarelo a Fábio Roxo (22m), Tony (30m), Nélson (64m), Matias (64m), Mocheco (63m), Eurico (73m), Ricardo Pontes (73m), João(90+3m).
    .
    Em jogo que colocava frente a frente o primeiro e o terceiro classificados da Divisão de Honra Distrital, apenas separados por três pontos, esperava-se uma boa partida de futebol.No entanto, o encontro foi mais intenso e emotivo do que propriamente bem jogado, pelo que a igualdade a duas bolas assenta bem aos que as duas equipas produziram em campo.
    Com muita luta a meio-campo e até mesmo alguma dureza, as equipas tiveram dificuldades em chegar à área adversária, contudo, na primeira vez que a Pelariga chegou à baliza de Mocheco, conseguiu inaugurar o marcador. Diogo Neves ganhou no contacto físico com Portugal que mostrou alguma displicência na disputa do lance, e o avançado da Pelariga sentou Mocheco no chão e já com pouco ângulo atirou para o fundo da baliza.
    O GRAP sentiu e muito o golo sofrido já que passaram largos minutos sem que a equipa de Pousos conseguisse criar uma jogada de verdadeiro perigo. A Pelariga também pouco arriscou e só em lances de bola parada conseguiu chegar à baliza adversária.
    No período de descontos do primeiro tempo, o GRAP chegou à igualdade numa excelente desmarcação de Pedro Li para Eurico que tirou o adversário da frente e após sucessivos remates defendidos por Matias, finalmente Eurico conseguiu encostar para o fundo da baliza.
    Ao intervalo, o empate aceitava-se na perfeição já que ambas as equipas aproveitaram ao máximo as oportunidades que criaram não havendo maior ascendente de uma formação sobre a outra.
    No segundo tempo, o GRAP entrou mais forte o que se traduziu em novo golo. Após jogada de insistência, Eurico ganhou a bola na raça e já sem ângulo, perto da linha de golo, atirou forte para o fundo da baliza.
    A partida entrou então numa fase incaracterística, com muitas faltas e luta a meio-campo sem haver o discernimento necessário para gizar jogadas com início, meio e fim. Foi então que a Pelariga aproveitou a marcação de um pontapé de canto para chegar à igualdade (72m). Diogo Neves,sempre ele, a aproveitar a passividade da defesa pousense para restabelecer a igualdade ao segundo poste.
    Até ao final da partida, o GRAP tentou um último esforço para chegar à vitória. Primeiro foi Eurico a tentar a longa distância com a bola a passar a rasar o poste da baliza de Matias, e depois foi Tony que falhou de forma clamorosa após excelente combinação com Eurico.
    O apito final ditou então a repartição de pontos entre duas das equipas candidatas ao título de campeão da Divisão de Honra, num jogo de’nervos’, mas o muito público presente merecia ter visto um melhor espectáculo de futebol.
    Com este resultado, o GRAP manteve o primeiro lugar, mas agora com os mesmos 23 pontos do SCL Marrazes. A Pelariga mantém o terceiro posto,com 20 pontos.

    ResponderEliminar
  10. Num jogo cheio de polémica e situações ‘quentes’, o GRAP deixou-se cair na teia defensiva do Meirinhas que até podia ter ganho o jogo. Apesar do empate, GRAP mantém liderança na Divisão de Honra.
    .

    11ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo de Flandes, em Pombal
    Árbitro : Nuno Cadete
    .

    AR Meirinhas 1
    Treinador: Carlos Ribeiro.
    Róis, Armando, Brice, Leandro, Hugo Roda, Vitorino, Filipe Capão (Teles, 68m), Milton, Capão (Diogo António, 74m), Nelson, Bruno Antunes (Nhó, 85m).
    .
    Grap/Pousos 1
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Portugal, Fábio Martins,Tony, Rachida, André (Ricardo Pontes, 53m), Assis, Pedro Li (Diogo Mehmana, 74m), Eurico, Ferraz (João Silva, 62m).
    .
    Ao Intervalo: 0-0.
    Golos: 1-0 por Milton (82m g.p.); 1-1 por Fábio Martins (86m g.p.).
    .
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Fábio Martins (20 e 90+4m), Filipe Capão (31m), Portugal (40m), Tony (72m), Nélson (78m), Eurico (79m), Nhó (87m). Cartão vermelho directo a Eurico (87m).
    .
    A equipa do GRAP não conseguiu melhor do que um empate a uma bola contra o Meirinhas, com a formação de Pedro Solá a beneficiar do empate do Marrazes para segurar a liderança na Divisão de Honra Distrital com os mesmos pontos que os marrazenses.
    Num jogo praticamente de sentido único, o GRAP desde cedo começou a tomar conta da partida, mas encontrou pela frente um Meirinhas muito fechado no seu sector mais recuado, actuando de forma organizada o que impediu a equipa de Pousos de conseguiu criar verdadeiras situações de perigo. Só aos 24 minutos é que o GRAP conseguiu criar algum perigo numa bola lançada em profundidade por Rachida com Eurico a hesitar em frente ao guarda-redes Róis e o lance perdeu-se. O GRAP continuou a carregar e três minutos depois, num passe de Pedro Li, Nuno Assis desmarca-se e remata para boa defesa de Róis para canto. O Meirinhas deu um ar da sua graça num lance de bola parada com Vitorino a cruzar para o cabeceamento de Bruno Antunes por cima da barra. A resposta do GRAP não se fez demorar com Eurico a recebera bola no peito já dentro da área, e a rematar à meia volta para uma boa defesa de Róis. Pouco depois foi Fábio Martins a ser infeliz ao cobrar um livre directo com a bola a embater na barra da baliza dos homens da casa.
    O nulo ao intervalo castigava o GRAP que mostrou-se perdulário na hora de finalizar, enquanto o Meirinhas ia aguentando as investidas do adversário através de uma actuação muito defensiva, mas que dava resultados no final dos primeiros 45 minutos.
    Na segunda parte a toada do jogo manteve-se com o domínio a pertencer na totalidade aos pousenses. Aos 52 minutos, após um cruzamento de Pedro Li na direita, Eurico proporcionou a defesa da tarde a Róis. O Meirinhas respondeu por Capão, antigo jogador do GRAP, que cabeceou para boa defesa de Mocheco. A meio do segundo tempo, o GRAP dispôs de mais duas boas situações. Primeiro foi João Silva a rematar à entrada da área para defesa de Róis e depois foi a vez de Nuno Assis tentar a sua sorte com o guarda-redes do Meirinhas a defender para a frente. Na recarga, Rachida atirou incrivelmente para fora. Com o passar dos minutos, o Meirinhas começou a acreditar que seria possível conseguir um resultado positivo e mais acreditou quando o árbitro assinalou grande penalidade a favor da equipa da casa, num lance que deixou muitas dúvidas, a nove minutos do fim. Na marcação, Nélson permitiu a defesa de Mocheco. Contudo, na sequência da jogada, o árbitro voltou a assinalar uma grande penalidade a castigar mão de Rachida dentro da área, num lance que voltou a parecer ter sido mal ajuizado. Desta feita, Milton foi chamado para a conversão, com o jogador a não facilitar e a colocar o Meirinhas na dianteira do marcador. Poucos minutos depois, nova grande penalidade assinalada, mas desta vez a favor do GRAP, a castigar falta na área sobre Rachida. Na conversão, Fábio Martins igualou o jogo, tendo-se seguido algumas situações lamentáveis com troca de empurrões entre os jogadores de ambas as equipas

    ResponderEliminar
  11. Num jogo em que o GRAP justificava outro resultado, a equipa de Pedro Solá voltou a acabar a partida com menos dois jogadores. Pousaflores soube aproveitar os erros do adversário.


    12ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: Luciano Gonçalves, assistido por Gonçalo Fino e Diogo Custódio.
    Assistência: Cerca de 150 espectadores.
    .
    GRAP 1: Pedro Nunes, Steve, Portugal, Ricardo Pontes, Tony (Mehnana, 79m), Rachida, André, Nuno Assis, Pedro Li (Joel, 17m), Neves (João Silva, 72m) e Ferraz.
    Suplentes: Mocheco, Gonçalo, David Parreira, Leadny.
    Treinador: Pedro Solá.
    .
    GDR Pousaflores 2: Nuno Aguiar; Zé Nuno, Joel, Luís Pedro, Pedro; Ricardo Palhais, Beto, Gonçalo, João Ribeiro, Fábio (Rafa, 90+4m) e Tendinha.
    Suplentes: Zé, Daniel Ribeiro e Normando.
    Treinador: Marco Ferreira.
    .
    Ao intervalo: 0-0.
    Golos: 1-0 por Ferraz (62m), 1-1 por Ricardo Palhais (74m), 1-2 por Tendinha (90+4m).
    Acção disciplinar: Cartão amarelo a Beto (30m), Luís Pedro (57m), Portugal (66 e 82m), Joel (74m), Pedro (77m), Ricardo Pontes (90+1m). Cartão vermelho directo a André (30m) e por acumulação a Portugal (82m).

    ResponderEliminar
  12. .
    O GRAP perdeu a oportunidade de se isolar no comando da Divisão de Honra ao perder em casa frente ao Pousaflores por 1-2. A equipa de Pedro Solá já não vence para o campeonato há um mês e deixou esta jornada a liderança da prova para o SCL Marrazes. À imagem do que aconteceu em Meirinhas, o GRAP voltou a ver dois jogadores seus serem expulsos prejudicando os objectivos da equipa.
    Numa primeira parte sem qualquer tipo de interesse, ambas as equipas falharam demasiados passes e as ocasiões de golo foram nulas.
    Acção só mesmo em termos disciplinares. Aos 30 minutos, o médio André viu o cartão vermelho directo por o árbitro ter considerado que o jogador agrediu Beto. Só a partir deste momento é que o Pousaflores conseguiu controlar mais a partida mas só criou perigo perto do intervalo com João Ribeiro a rematar à entrada da área para defesa de Pedro Nunes para canto.
    Após o intervalo esperava-se que o Pousaflores, em vantagem numérica, pudesse arriscar mais, mas sucedeu exactamente o contrário já que o GRAP, com uma pressão alta muito eficaz, asfixiou o adversário e foi criando situações de perigo como, por exemplo, um cabeceamento de Ricardo Postes (55m) a passar muito perto do poste da baliza do Pousaflores.
    A segunda parte estava muito mais animada e o GRAP ameaçava marcar. Por isso, foi sem surpresa que a equipa da casa chegou ao golo aos 62 minutos, após um canto, com Ferraz, que já tinha ameaçado, a subir mais alto que todos e a cabecear para o fundo da baliza.
    Empolgados pelo golo, o GRAP continuou a ‘carregar’ e nem se notava que jogava com menos uma unidade, estando muito perto do 2-0. Neves roubou a bola a Nuno Aguiar e depois de alguma cerimónia para rematar com a baliza deserta, o jogador serviu Ferraz que, com tudo para fazer o golo, tropeçou na bola e o lance perdeu-se.
    A resposta do Pousaflores só começou a aparecer a 15 minutos do fim. Primeiro foi Beto, de livre directo, a testar os reflexos de Pedro Nunes, que atirou a bola para canto. Pouco depois, após um remate de um jogador do Pousaflores, a bola bateu no braço de Joel com o árbitro a assinalar grande penalidade. Na cobrança, Ricardo Palhais não facilitou e empatou a partida.
    Os últimos minutos de jogo foram frenéticos com o Pousaflores a estar perto da reviravolta após um cruzamento de Zé Nuno para Gonçalo que, ao segundo poste, cabeceou para grande defesa de Pedro Nunes.
    Pouco depois, o GRAP passou a jogar com apenas nove elementos por expulsão de Portugal, mas seria mesmo a equipa da casa a criar a melhor situação de golo. Bem desmarcado, Ferraz ficou completamente sozinho frente ao guarda-redes, mas o avançado atirou incrivelmente ao lado da baliza. No minuto seguinte, o Pousaflores respondeu também com uma perdida escandalosa de Tendinha que, solto na área, cabeceou para as mãos de Pedro Nunes.
    Já no período de descontos, e após um lance de muita confusão na área do GRAP, a bola sobrou para Tendinha que rematou para o fundo da baliza e selou a vitória para o Pousaflores.
    Vitória feliz do Pousaflores que pouco fez para vencer o jogo, mas soube aproveitar os erros do adversário. O GRAP continua a ser uma equipa que joga bom futebol mas cuja indisciplina está a prejudicar a equipa.
    Arbitragem positiva de Luciano Gonçalves que teve lances muitos difíceis para ajuizar. Contudo, esteve sempre em cima dos acontecimentos e pareceu ter decidido bem nos lances capitais da partida.


    José Roque - Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  13. Antevisão da 14ªJornadasexta-feira, janeiro 11, 2013

    GRAP e SCL Marrazes vão disputar no domingo, às 15h00, a liderança na Divisão de Honra Distrital. Separados por três pontos na tabela classificativa, os marrazenses vão até aos Pousos na liderança do campeonato, mas não é por isso que o técnico do Marrazes, Rui Bandeira, acredita que a sua equipa é favorita.
    "Não somos favoritos por sermos líderes. O GRAP está a fazer um excelente campeonato, tal como nós, e vão estar em confronto duas boas equipas da Honra. Quem estiver melhor vai ganhar e estou à espera que seja um jogo equilibrado que será decidido no pormenor e pela equipa que for mais eficaz", afirmou Rui Bandeira.
    Também o técnico do GRAP, Pedro Solá, não assume o favoritismo apesar de jogar em casa. "Não há favoritos e acredito que as duas equipas têm 50 por cento de hipóteses de ganhar", disse. Contudo, o jovem técnico está confiante.

    Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  14. Empate entre Pataiense e GRAP aceita-se, já que o jogo foi repartido. Faltaram os golos para apimentar uma boa partida de futebol.
    .
    CAMPO DA FLORESTA, EM PATAIAS
    ÁRBITRO: João Mendes.


    CD Pataiense 0 :
    Treinador: Francisco Mota.
    Bruno Estrelinha, Dinis, Ricardo, Samuel (Filipe Neves, 81m), Diogo Soares, Joni (Pedro Mesquita, 63m), João Ricardo (Jordan, int.), João Miguel, Nascimento, Bruno Pereira, Cristiano.
    Suplentes: Tiago Granja, Diogo Duarte, Hugo Coelho.
    .
    Grap/Pousos 0 :
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco, Steve (Diogo Mehnana, 84m), Gonçalo (Pedro Neves, 10m), Marco Roda, Fábio Martins, Ricardo Pontes, Rachida, Nuno Assis, João Silva (Pedro Li, 74m), Joel e Ferraz.
    Suplantes: Pedro Nunes, David Parreira, Tiago Oliveira, Leadny.
    .
    Ao Intervalo: 0-0.
    Golos: Nada a registar.
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Fábio Martins (64m), Ricardo Pontes (64m), Mesquita (69m), Ricardo (86m), João Miguel (87m) e Diogo Mehnana (87m).
    .
    O Pataiense e o GRAP empataram a zero no último domingo em jogo a contar para a Divisão de Honra Distrital, resultado que atrasa a equipa de Pousos na luta pelo primeiro lugar que continua a pertencer ao Marrazes. O GRAP entrou melhor na partida com a primeira situação a surgir aos nove minutos com Fábio Martins a cruzar para Ferraz que falhou a emenda de cabeça no primeiro lance de perigo da partida. Pouco depois foi Joel a atirar com perigo mas Estrelinha defendeu bem para canto. Aos 25 minutos, novamente Ferraz a mostrar-se perdulário em frente à baliza ao cabecear muito por cima da barra quando tinha tudo para fazer o golo. À passagem da meia hora de jogo, Nuno Assis rematou cruzado com Ferraz, ao segundo poste, a não chegar a tempo de fazer a emenda. Aos poucos a equipa de Pataias conseguiu equilibrar o jogo, mas foi o GRAP novamente a estar perto do golo com Nuno Assis, de cabeça, a colocar à prova os reflexos de Estrelinha que atirou a bola para canto. A resposta do Pataias surgiu pelos pés de Nascimento que, num remate de longa distância proporcionou grande defesa a Mocheco e pouco depois, o mesmo jogador do Pataiense, voltou a tentar o remate, mas desta feita a bola saiu por cima do GRAP. O nulo ao intervalo castigava o GRAP que criou as melhores situações de perigo falhando na finalização, enquanto o Pataiense só conseguiu responder nos últimos minutos do primeiro tempo. Na etapa complementar, a equipa da casa entrou bem melhor na partida, enquanto o GRAP apostava no futebol directo mas sem resultados práticos. O jogo passou a estar muito repartido a meio campo, sem que o perigo rondasse ambas as balizas. Foi preciso esperar até aos 73 minutos para o Pataiense criar uma situação de golo, num remate forte de Cristiano com a bola a sair ligeiramente por cima da baliza do GRAP. A 15 minutos do fim, num contra-ataque rápido, Nuno Assis desmarcou Ferraz com o avançado a servir Neves que rematou para defesa de Estrelinha. Cinco minutos depois, na sequência de um lançamento lateral, Neves voltou a tentar a sua sorte, mas Estrelinha correspondeu a grande altura.
    Nos últimos 10 minutos de jogo, o GRAP jogou com menos uma unidade em campo devido à lesão de Nuno Assis, numa altura em que o GRAP já tinha efectuado as três alterações. Contudo, foi o GRAP a estar perto do golo a dois minutos do fim da partida, num livre na esquerda batido por Joel, com Ricardo Pontes a cabecear com perigo, mas a bola saiu ligeiramente ao lado. No período de descontos, a melhor oportunidade pertenceu ao GRAP num contra-ataque rápido com Mehnana e Joel a falharem na concretização.
    O empate final acaba por se aceitar pelo que as duas equipas fizeram dentro do campo, num jogo que contou com uma excelente arbitragem do trio liderado por João Mendes.
    De referir que na próxima jornada, o GRAP terá um duro teste para não se atrasar na luta pela subida de escalão já que vai receber o líder da Divisão de Honra, o SCL Marrazes, num dérbi que promete ser de emoções fortes.


    Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  15. 14ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: Pedro Martins, assistido por Gracindo Vieira e Bruno Vicente.
    Assistência: 450 espectadores
    .
    Grap/Pousos 4
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco, Steve (Gonçalo, 8m), Marco Roda, Ricardo Pontes, Fábio Martins, Rachida, Pedro Li (Mehnana, 76m), Joel, Neves, Eurico (Leadny, 86m) e Ferraz.
    Suplentes: Pedro Nunes, David Parreira, João Silva, Tito.
    .
    SCL Marrazes 1
    Treinador: Rui Bandeira.
    Sérgio, João Luís, Pedro Órfão, Ricardo (T.D.,52m), João Miguel, Samuel, Boris, Tiago Clemente, Ruben, Cristiano (Ednilson, 69m) e Cédric.
    Suplentes: Makê, Miranda, Grácio, Videira, Tozé.
    .
    Ao Intervalo: 0-0.
    Golos: 1-0 por Neves (46m), 2-0 por Ricardo Pontes (50m), 3-0 por Ferraz (59m), 4-0 por Neves (73m), 4-1 por Cédric (84m).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Ricardo Pontes (44m), Tiago Clemente (54m), Fábio Martins (63m).
    .
    O Campo da Charneca, nos Pousos, foi pequeno para acolher tantos espectadores para assistirem ao dérbi entre o GRAP e o Marrazes, cujo resultado final sorriu à equipa de Pedro Solá (4-1), conseguindo uma vitória robusta com os golos a serem marcados todos na segunda parte.
    Esperava-se um jogo de grande qualidade entre duas das melhores equipas da Divisão de Honra que lutam pelo primeiro lugar, mas os primeiros 45 minutos foram demasiado pobres para serem verdade. O futebol praticado era aos repelões, com o Marrazes a ter um ligeiro ascendente já que era a única equipa a conseguir ligar o seu jogo, mas sem criar verdadeiras situações de perigo. Bóris, com um remate de longa distância, foi o primeiro a tentar a sua sorte, mas a bola saiu por cima da baliza do GRAP. A equipa da casa só conseguiu responder a cinco minutos do intervalo com Ferraz a tentar o remate de longe, com Sérgio a defender com dificuldades para canto. Contudo, aos 44 minutos, foi assinalada grande penalidade a favor do Marrazes com o árbitro a considerar mão do defesa do GRAP dentro da área. Na cobrança, Cédric permitiu uma grande intervenção de Mocheco e, na recarga, João Luís atirou à barra da baliza do GRAP. Ao intervalo, o nulo castigava o mau futebol praticado pelas duas equipas, mas na segunda parte tudo seria diferente, já que apareceram os golos e a emoção.

    ResponderEliminar
  16. Logo aos 46 minutos, o GRAP chegou ao golo numa bola bombeada para a frente em que Neves, de primeira, fez um chapéu perfeito a Sérgio que tinha saído da baliza. Quatro minutos volvidos, nova machadada nas aspirações do Marrazes com o GRAP a chegar ao golo. Na marcação de um livre na esquerda do ataque, Ricardo Pontes, na área, cabeceou para o fundo da baliza com a bola ainda a embater na barra antes de entrar. Com o Marrazes completamente desorientado, o GRAP aproveitou para aumentar a contenda para 3-0, aos 59 minutos, numa bola pontapeada para a frente pelo guarda-redes Mocheco com Ferraz, de primeira, e fora da área, a rematar cruzado para um grande golo em que, mais uma vez, Sérgio ficou mal na fotografia. O Marrazes respondeu pelo seu jogador mais inconformado, Tiago Clemente, que rematou à entrada da área com muito perigo, mas Mocheco defendeu com segurança. Pouco depois, o guarda-redes do GRAP voltou a estar em destaque ao segurar um cabeceamento perigoso de Cédric. O Marrazes bem tentava rumar contra a maré, mas continuou a cometer erros defensivos que se pagam caro. João Luís perdeu a bola infantilmente em zona de perigo, com Neves a aproveitar para fazer um chapéu de classe, fixando o 4-0. Um minuto depois, o mesmo Neves rematou de longe com a bola a embater caprichosamente na barra da baliza de Sérgio. O Marrazes tentou nos últimos minutos chegar ao golo de honra, conseguindo-o depois de várias ameaças, através de um cabeceamento de Cédric após cruzamento de João Luís.
    Vitória justa do GRAP que soube aproveitar os erros do adversário, enquanto o Marrazes nunca se encontrou, ficando demasiado preso na teia montada pelos homens da casa.
    Arbitragem positiva de Pedro Martins apesar de ter cometido alguns erros. Benefício da dúvida no lance da grande penalidade. O árbitro teve o mérito de não entrar no 'teatro' de alguns jogadores.

    José Roque - Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  17. 16ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Estádio Municipal Afonso Lacerda, em Figueiró dos Vinhos
    Árbitro: Élio Simões.
    .

    AD Figueiró Vinhos 3
    Treinador: João Almeida.
    David Nogueira, Filipe, Renato Quintas, Carlos, Joel Silva, Matine, Rafael, Tiago Silva, David Gouveia (João Graça, 71m), Tiago Ramalho, Ricardo Fernandes (Roberto, 81m).
    Suplentes: Nélson, Ricardo, António Alves, João Pedro, Bruno André.
    .
    Grap/Pousos 2
    Treinador: Pedro Solá.
    Pedro Nunes, Tuga, Marco Roda, Ricardo Pontes, Fábio Martins, Rachida, André Martins, Joel, Pedro Li (Pedro Neves, 54m), Eurico (João Silva, 82m) e Ferraz (Diogo Mehnana, 72m).
    Suplentes: João Monteiro, David Parreira, Tiago Oliveira e Pedro Roda.
    .
    Ao intervalo: 2-2.
    Golos: 1-0 por Tiago Ramalho (18m); 2-0 por David Gouveia (26m); 2-1 por André (37m); 2-2 por Ricardo Pontes (44m); 3-2 por Carlos (90+4m).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Matine, Joel Silva, Ricardo Fernandes, Tiago Silva, Carlos Lima (Fig. Vinhos); Fábio Martins, Diogo Mehnana, André (GRAP). Cartão vermelho directo para António Alves (Fig. Vinhos).
    .
    O GRAP somou a segunda derrota consecutiva na Divisão de Honra, desta feita aos pés de um Figueiró dos Vinhos que soube adaptar-se melhor às condições adversas do terreno de jogo tendo em conta a muita chuva que caiu no Norte do distrito.
    Frente a frente estavam duas equipas a realizarem boas campanhas no campeonato, começando melhor a equipa da casa que poderia ter chegado ao golo depois de uma falha de Ricardo Pontes a deixar o avançado do Figueiró em boa posição, contudo o guarda-redes Pedro Nunes evitou males maiores.
    Numa primeira parte equilibrada e muito disputada a meio-campo, a formação da casa voltou a ser mais afoita em termos ofensivos e foi recompensada com um golo aos 18 minutos. Após um livre descaído para a direita, a bola foi colocada ao segundo poste com Ricardo Pontes a falhar a intercepção, facto que foi aproveitado por Tiago Ramalho para 'pentear' para o fundo da baliza em que Pedro Nunes também não fica isento de culpas.
    A resposta do GRAP foi imediata e num livre apontado por Joel, Marco Roda apareceu a cabecear com muito perigo, mas ao lado da baliza. Quem teve a pontaria mais afinada foi David Gouveia que, aos 26 minutos, aumentou a vantagem do Figueiró para 2-0, com um remate de primeira já quase sem ângulo.
    Com o 2-0 no marcador pensar-se-ia que o jogo estava resolvido, mas a turma de Pedro Solá mostrou que ainda tinha uma palavra a dizer. À passagem da meia hora de jogo o GRAP dispôs de três boas oportunidades para marcar, com Rachida a fazer brilhar David Nogueira e Eurico a baralhar a defensiva da casa. Após tanta insistência, o GRAP chegou mesmo ao golo através de uma bola lançada em profundidade para Eurico que ganhou o lance em velocidade e cruzou para Pedro Li que falha o remate. Contudo, a bola sobrou para André que rematou de 'bico' para o 2-1.
    Galvanizada, a equipa de Pousos chegou ao empate ainda antes do intervalo. Na sequência de um canto, a bola é cortada por um defesa do Figueiró com a mão com o esférico a sobrar para Ricardo Pontes que, à meia volta, rematou para o golo já dentro da área de baliza.
    Na segunda parte, o futebol praticado perdeu qualidade muito por culpa do mau estado do terreno. Nesta etapa, o GRAP apostou no futebol directo, mas sem resultados práticos, enquanto o Figueiró acomodou-se no seu meio reduto, segurando o resultado.
    Eurico e Ferraz ainda estiveram perto do golo para o GRAP, mas seria mesmo o Figueiró a criar um dos melhores lances de golo, a cinco minutos do fim. Já no período de descontos, a equipa da casa chegou à vitória numa bola bombeada para a área e, depois de vários cortes incompletos da defesa do GRAP, a bola sobra para Carlos que, junto ao poste, encostou para o 3-2 final, num lance que deixa algumas dúvidas por alegado fora-de-jogo do autor do golo.
    Vitória feliz da equipa da casa que soube adaptar-se melhor às condições do terreno, contra um GRAP que cometeu demasiadas falhas individuais com custos elevados nas contas finais.



    José Roque (Diário de Leiria)

    ResponderEliminar
  18. 17ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: Luciano Gonçalves, assistido por Diogo Custódio e Gonçalo Fino.
    Assistência: 150 espectadores.
    .
    Grap/Pousos 2
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco, Portugal (Steve, 69m), Marco Roda, Fábio Martins, Tony; Rachida (Ricardo Pontes, 64m), Pedro Li (Neves, 55m), André, Joel, Eurico e Ferraz.
    Suplentes: Tiago Santos, David Parreira, João Silva, Diogo Mehnana.
    .
    GD Atouguiense 1
    Treinador: Filipe Correia.
    Pedro Rosa; Gonzaga (João Garcia, 84m), André Martins, Ricardo, Rafael, Bruno Santos, Faustino (Bruno Costa, 86), Romeu, Raul, Miguel Ferreira e Luís Farinha.
    Suplentes: Sérgio Martins, Luís Monteiro e Filipe Lopes.
    .
    Ao intervalo: 2-1.
    Golos: 1-0 por Fábio Martins (6m, g.p.); 1-1 por Luís Farinha (17m); 2-1 por Pedro Li (43m).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a André Martins (7m), Tony (68m), Gonzaga (77m), Ricardo Pontes (82m), Joel (87m).
    .
    O GRAP voltou às vitórias depois de dois desaires consecutivos e nem teve que se exibir a grande nível para levar de vencida um Atouguiense que, apesar de bem organizada e com boas individualidades, não teve argumentos para incomodar a formação da casa.
    Num fraco jogo de futebol, o GRAP entrou a vencer na partida já que beneficiou de uma grande penalidade (6m) a castigar uma falta desnecessária de André Martins sobre Eurico. Na marcação do castigo máximo, Fábio Martins inaugurou o marcador.
    Em desvantagem no marcador, a equipa da Atouguia reagiu, subindo no terreno e a criar algum incómodo à defesa da casa que acusava alguma lentidão de processos. Foi assim que a formação de Filipe Correia chegou ao golo do empate, com Luís Farinha a receber a bola dentro da área, a tirar Fábio Martins do caminho e com muita classe a rematar cruzado para um belo golo.
    A partir daqui, o jogo passou a ser muito disputado a meio-campo com o GRAP a usar e a abusar do futebol directo o que facilitava a tarefa da defesa visitante. Contudo, a equipa de Pousos era a única a conseguir criar perigo e, aos 30 minutos, após cruzamento de Portugal, Eurico, à boca da baliza, cabeceou ao lado da baliza. Pouco depois, numa jogada idêntica, Joel cruzou para Eurico cabecear para uma grande defesa por instinto de Pedro Rosa.
    O Atouguiense ia adiando o golo, mas aos 43 minutos nada pôde fazer. Após cruzamento da direita, a bola sobrou para Pedro Li que, à entrada da área, disferiu um remate de primeira que só acabou no fundo da baliza de Pedro Rosa.
    Se a primeira parte ainda foi entretida por causa dos golos, o segundo tempo foi mau demais tendo em conta o futebol praticado pelas duas equipas. As ideias eram poucos e nenhuma das equipas conseguia criar jogadas com início, meio e fim, apesar de o GRAP ter sido sempre a formação mais esclarecida.
    O único lance de registo aconteceu a três minutos do fim numa excelente jogada de combinação entre Eurico e Tony com este último a rematar cruzado com a bola a embater caprichosamente no poste e a ir parar às mãos do guarda-redes do Atouguiense.
    Final da partida com uma vitória justa do GRAP já que foi sempre a melhor equipa em campo, contudo, terá que fazer muito mais para lançar a sua candidatura ao primeiro lugar da Divisão de Honra.Quanto ao Atouguiense, a equipa mostrou dificuldades em chegar com perigo ao último reduto ofensivo.
    Trabalho sem reparos do trio de arbitragem liderado por Luciano Gonçalves.


    José Roque - Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  19. 2ªEliminatória da Taça Distrital de Leiria 2012-2013
    Estádio Municipal de Porto de Mós
    Árbitro: Fábio Veríssimo.
    .

    AD Portomosense 2
    Treinador: João Moreira.
    Wilson; Nuno Santos, Cruz, Daniel Almeida, Tomé, Hugo Almeida, Afonso, Grazina (Joel, 109m), Elton (Juliano, 63m), Pedro Mendes e Vindima (Nicolas, 67m).
    Suplentes: Domingos, Luís Neto, Bruno, Jonatan.
    .
    Grap/Pousos 4
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Portugal, Fábio Martins, Tony, Ricardo Pontes, Rachida (Neves, 85m), André Martins (Marco Roda, 39m), Joel (Nuno Assis, 103m), Eurico e Ferraz.
    Suplentes: Tiago Santos; David Parreira, João Silva, Pedro Li.
    .
    Ao intervalo: 0-0.
    Golos: Nada a registar.
    Acção disciplinar: cartão amarelo a Portugal (14m), Tony (18m), Ferraz (31m), Wilson (44m), Elton (51m), Eurico (31 e 32m), Daniel Almeida (92m), Marco Roda (115m). Cartão vermelho por acumulação a Eurico.
    .
    O GRAP afastou o Portomosense da Taça Distrital num jogo que colocou frente a frente duas equipas da Divisão de Honra e com boas aspirações que lutar pelo primeiro lugar. O jogo teve que ser decidido na marcação de grandes penalidades após o nulo durante os 120 minutos de jogo, com a sorte a sorrir aos pousenses, muito por mérito do guarda-redes Mocheco.
    Entrou melhor a equipa da casa que pareceu mais confortável com as péssimas condições do terreno de jogo. Assim, as equipas só conseguiam criar perigo em lances de lado parada, com o GRAP a estar perto de marcar num cabeceamento de Joel para Wilson atirar para canto.
    A resposta do Portomosense surgiu na cobrança de um livre com Mocheco a brilhar entre os postes ao realizar uma defesa por instinto a um cabeceamento dos homens da casa. Pouco depois, novamente o Portomosense a criar perigo na marcação de um canto, com o cabeceamento ao primeiro poste a ser bem defendido por Mocheco.
    A partida passou então a ser muito disputada a meio-campo sem grandes oportunidades de golo muito por culpa do estado do terreno de jogo.
    Para o segundo tempo entrou melhor o GRAP a criar logo uma situação de golo por Eurico que, após alguns ressaltos, rematou para boa defesa de Wilson. Pouco depois foi Ricardo Pontes que serviu Ferraz numa bola alta, com o avançado a rematar de primeira mas fraco e ao lado da baliza.
    A 15 minutos do final do jogo, o GRAP conseguiu desenvolver mais uma boa jogada de envolvimento com Ricardo Pontes a servir Joel, com este último a cruzar para Eurico que dominou a bola e serviu Ferraz que rematou ligeiramente por cima da barra.
    Quando o GRAP apresentava um ligeiro ascendente no jogo, a situação complicou-se para a formação de Pedro Solá já que Eurico, num espaço de dois minutos, viu dupla cartolina amarela e recebeu ordem de expulsão.
    Até ao final, ambas as equipas tentaram marcar um golo mas sentiram dificuldades em chegar com perigo à baliza contrária. Com o nulo no final dos 90 minutos, foi preciso recorrer ao prolongamento com as equipas a acusarem algum desgaste físico. Assim, as melhores situações de perigo a surgirem de lances de bola parada. Num livre directo marcado por Ferraz a bola passou por cima da trave da baliza portomosense e, na resposta, foi Pedro Mendes a tentar o remate forte com excelente defesa de Mocheco para canto.
    Na lotaria das grandes penalidades, o GRAP conseguiu marcar quatro golos, enquanto o Portomosense falhou duas tentativas, uma delas com defesa espectacular da figura do jogo, Mocheco.
    Vitória justa do GRAP que criou as melhores situações de golo contra um Portomosense que parece ter quebrado fisicamente. Nas grandes penalidades, a felicidade premiou a formação dos Pousos. Arbitragem positiva de Fábio Veríssimo.

    José Roque (Diário de Leiria

    ResponderEliminar
  20. 18ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo da Charneca, nos Pousos
    Árbitro: Bruno Santos.
    Assistência: 150 espectadores..
    Grap/Pousos 2
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Portugal, Fábio Martins, Tony, Rachida, Joel, André Martins, João Silva (Pedro Li, 64m), Ricardo Pontes (Mehnana, 69m) e Ricardo Ferraz (David Parreira, 87m).
    Suplentes: Tiago Santos, Neves, Marco Roda, André Simões.
    .
    AC Avelarense 0
    Treinador: Nuno Oliveira.
    João Mendes; Gonçalo, João Boavida (André Pires, 77m), Vitor Nunes, Rafael Caetano, Luís Miguel, Tiago Simões (Luís Estudante, 74m), David Mendes (Tiago Lopes, 79m), Pedro Ferreira, Edir Delgado, André Simões.
    Suplentes: Ivo Duarte, João Serra, Gabriel.
    .
    Ao intervalo: 1-0.
    Golos: 1-0 por Ricardo Pontes (10m); 2-0 por Ferraz (58m).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a João Boavida (13m), Joel (18m), Luís Miguel (33m), Tony (44m), Gonçalo (90m). Cartão vermelho directo a Ivo Duarte (53m).
    .
    O GRAP venceu o Avelarense por 2-0 num jogo em que a formação da casa foi sempre superior com a equipa do Norte do distrito a demonstrar muitas dificuldades para contrariar um dos candidatos ao primeiro lugar.
    Começou melhor a equipa da casa que, com uma boa troca de bola, foi-se acercando da baliza de João Mendes. Por isso, foi sem surpresa que o golo surgiu logo aos 10 minutos. Num livre batido por Fábio Martins sobre a esquerda, Ricardo Pontes, que no domingo se estreou a jogar a extremo, falhou o primeiro remate. No entanto, a bola ficou ainda à disposição do jovem jogador que, à segunda, fez facilmente o golo. Pouco depois, o mesmo jogador esteve perto do golo após cruzamento de João Silva, mas o remate saiu por cima da baliza.
    O Avelarense tentou uma tímida reacção, mas sem resultados práticos já que a falta de pontaria e uma intervenção de Mocheco deitaram por terra as aspirações dos visitantes em marcar. A partir daqui, o GRAP voltou a pegar no jogo e a dispor das melhores ocasiões, com João Silva e Joel a tentarem o remate, mas a bola, em ambas as situações, a sair ligeiramente ao lado do poste da baliza do Avelarense.
    Aos 37 minutos, foi Ferraz a proporcionar uma grande defesa a João Mendes após a cobrança de um canto e, na sequência, foi Steve a mostrar pontaria desafinada. Perto do intervalo, Ricardo Pontes foi servido por Ferraz, com o extremo a dominar a bola, mas a escorregar na altura do remate, perdendo-se um lance prometedor.
    Para o segundo tempo, a partida perdeu muita qualidade já que foi jogada a um ritmo lento e com vários passes errados. Além disso, os jogadores do GRAP começaram a abusar dos lances individuais, o que não trouxe nada de bom para o espectáculo. Contudo, a equipa da casa continuava a 'mandar' no jogo e chegou ao 2-0 na sequência de um canto com Ferraz, ao primeiro poste, a cabecear para o fundo da baliza.
    O passar dos minutos até ao apito final foi penoso para os adeptos que assistiam à partida já que as oportunidades de jogo foram uma raridade e o futebol praticado era de fraca qualidade.
    Vitória justa da melhor equipa em campo que mantém o quarto lugar na Divisão de Honra Distrital, a seis pontos do líder Marrazes. Quanto ao Avelarense, terá que fazer muito mais para evitar a despromoção.

    José Roque (Diário de Leiria)
    Foto: Luis Filipe Coito

    ResponderEliminar
  21. 19ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Estádio Municipal da Nazaré
    Árbitro: André Moreira.
    Assistência: 100 espectadores.
    .

    GD "Os Nazarenos" - 1
    Treinador: Orlando Fernandes.
    Rodrigo; Rui, Murraças, Francisco (Bernardo, 67m), Luís Batista, Tiago Figueira, Cristiano (Alexandre, 55m), Joaquim, Carapau (Amilton, 67m), Vitor, Ivo Ribeiro.
    Suplentes: Nuno Saraiva, Francisco Rodrigues, André Branco.
    .
    Grap/Pousos - 2
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Marco Roda, Fábio Martins, Tony, Rachida, Joel, André Martins (Portugal, 90m), Ricardo Pontes (Neves, 62m), Eurico e Ricardo Ferraz (André Carreira, 72m).
    Suplentes: Tiago Santos, Leadny, João Silva, Mehnana.
    .
    Ao intervalo: 0-1.
    Golos: 0-1 por Eurico (36m); 0-2 por Eurico (61m); 1-2 por Rui (84m, g.p.).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Tony (60 e 73m), Rui (75m).
    .
    O GRAP venceu o Nazarenos por 1-2 num jogo em que o conjunto de Pousos aproveitou da melhor maneira o 'deslize' do Marrazes, estando agora a apenas três pontos da liderança.
    Nos primeiros minutos, a partida foi equilibrada, com o Nazarenos a ter a iniciativa de jogo, enquanto o GRAP actuava mais na expectiva. Contudo, apenas de bola parada é que as equipas conseguiam criar relativo perigo, mas sempre com a pontaria desafinada.
    Aos poucos o GRAP foi tomando conta do jogo como tão bem gosta de fazer, mas foi preciso esperar até aos 31 minutos para surgir a primeira situação de golo para os pousenses. Numa bola recuperada por André, o médio desmarcou Eurico, mas o avançado dominou mal a bola e permitiu a defesa de Rodrigo.
    Estava dado o aviso para o que iria acontecer cinco minutos depois quando Ferraz cruzou da linha de fundo com Eurico a entrar muito bem ao primeiro poste e a fazer o golo de primeira.
    O Nazarenos reagiu mais uma vez de bola parada com Vítor Pombinha a testar os reflexos de Mocheco que respondeu à altura. Contudo, seria o GRAP a estar perto do 0-2 com Ricardo Pontes, em excelente posição, a permitir a defesa de Rodrigo.
    A um minuto do intervalo, Rachida cruzou para a área com o guarda-redes nazareno a ter uma saída em falso, em que a bola sobrou para Ferraz que atirou à barra. Na sequência, Ricardo Pontes tentou um pontapé de moinho mas a bola passou por cima.
    Ao intervalo, o GRAP justificava a vantagem já que foi a equipa que dispôs das melhores situações de golo. Para o segundo tempo, o Nazarenos voltou a entrar a mandar no jogo, mas sem conseguir criar qualquer situação de apuro para as redes de Mocheco.
    E seria mesmo o GRAP a chegar ao 0-2 num contra-ataque rápido em que Eurico galgou vários metros no terreno e, na cara do guarda-redes, atirou a contar. O vencedor do encontro parecia estar encontrado, mas o Nazarenos ainda tinha uma palavra a dizer. Primeiro ameaçou na sequência de um canto em que Luís Batista cabeceou para boa defesa de Mochco. Depois, numa jogada de envolvimento do Nazarenos, o guarda-redes do GRAP voltou a ser decisivo ao negar o golo dos homens da casa. Golo esse que chegou através de uma grande penalidade muito contestada pelos jogadores do GRAP. Imune aos protestos, Rui não facilitou.
    Com a vantagem mínima no marcador, e menos um homem em campo pela expulsão de Tony, o GRAP passou um mau bocado até ao apito final, com o Nazarenos a tentar um último 'assalto' para chegar ao empate, mas o esforço foi inglório por parte dos comandados de Orlando Fernandes.
    Vitória justa do GRAP que soube ser pragmático e decidir a partida nos momentos certos, contra uma formação da Nazaré que promete poder roubar pontos aos candidatos ao título.


    José Roque (Diário de Leiria)

    ResponderEliminar
  22. 20ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Campo da Charneca, em Pousos
    Árbitro: João Mendes, assistido por Marco Silva e Flávio Monteiro.
    Assistência: 200 espectadores.
    Grap/Pousos 0
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Marco Roda, Fábio Martins, Ricardo Pontes, Rachida, Joel (Fitas, 77m), André (Pedro Li (58m), Mehnana (João Silva, 58m), Eurico, Ferraz.
    Suplentes: Tiago Santos, Leadny, Gonçalo e David Parreira.
    .
    ID Vieirense 1
    Treinador: Bruno Ramusga.
    Poli; Léo (Bruno Ferreira, 66m), Morgado, Gata, Ismael, Letra, Rafael (Cristiano, 90+2m), Milton, Diogo Botas (João Duarte, 84m), Bruno Gomes, Miguel.
    Suplentes : João Carlos, Ricardo Neto, Marco Beato.
    .
    Ao intervalo: 0-0.
    Golo: Letra (51m).
    Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Ismael (44m), Bruno Gomes (55m), André (56m), Léo (63), Letra (67m), Bruno Ferreira (85m), Pedro Li (87m), Poli (90+3m) e Fábio Martins (90+4m).
    .
    O GRAP poderá ter hipotecado grande parte das esperanças de lutar pelo título da Divisão de Honra distrital ao perder em casa frente ao Vieirense por 0-1, enquanto os adversários directos (Marrazes, Portomosense e Pelariga) somaram pontos.
    A primeira parte foi muito disputada a meio campo, com um futebol lento, previsível e muito atabalhoado por parte das duas equipas, com as oportunidades de golo a não aparecerem. Assim, os primeiros 45 minutos provocaram um longo bocejo aos muitos adeptos que marcaram presença nos Pousos e só perto do intervalo é que conseguiu ver alguma emoção, com o Vieirense a criar perigo após um cruzamento de Diogo Botas com Miguel a cabecear pouco ao lado do alvo. A resposta do GRAP foi tímida com Mehnana a tabelar com Eurico, mas, em boa posição, o avançado rematou muito por cima.
    O nulo ao intervalo ajustava-se na plenitude já que nenhuma das equipas justificava outro cenário tendo em conta o mau futebol praticado e a ausência de ideias para 'desbloquear' o jogo.
    O segundo tempo trouxe o golo e emoção, 'salvando' um jogo que tinha tudo para ser um dos piores da época. Logo aos 51 minutos, após uma perda de bola dos homens de Pousos, Letra 'encheu o pé' e atirou uma 'bomba' de longa distância que só parou no fundo da baliza de Mocheco.
    O golo teve o condão de moralizar o Vieirense que, um minuto depois, esteve perto de aumentar a vantagem quando Bruno Gomes, em boa posição, rematou para boa defesa do guarda-redes do GRAP. Pouco depois, na sequência de um livre para a área apontado por Milton, o Vieirense, por duas vezes, esteve perto do 0-2.
    A equipa do GRAP acusou em demasia o golo sofrido e demorou a pausar o seu jogo de modo a criar perigo na baliza contrária. O primeiro sinal de inconformismo (70m) surgiu pelos pés de Pedro Li que trabalhou bem dentro da área, mas o remate saiu ao lado.
    Apesar do constante 'chuveirinho' para a área do Vieirense, o GRAP sentiu muito dificuldades para criar perigo e foi perto do apito final de Ricardo Ferraz perdeu uma oportunidade clamorosa. Eurico cruzou para a área, com a bola a sobrar para o avançado do GRAP que, a um metro da linha de golo, 'conseguiu' cabecear por cima.
    Vitória justa do Vieirense que, apesar de não ter rubricado uma grande exibição, mostrou organização, entrega e disponibilidade, enquanto o GRAP foi uma equipa demasiado apática, com alguma sobranceria até, pagando, com isso, o preço da derrota.
    Arbitragem segura e positiva de João Mendes.

    José Roque (Diário de Leiria)

    ResponderEliminar
  23. 23ªJornada da Divisão de Honra 2012-2013
    Estádio Municipal de Porto de Mós
    Árbitro: André Moreira, assistido por Pedro Narciso e David Domingos.
    Assistência: 250 espectadores.
    .
    AD Portomosense 2
    Treinador: João Moreira.
    Wilson; Carlos Cruz (Madeixa, 60m), Daniel Cardoso, Tomé Vindima e Nuno Tiago; Hugo Almeida (Matreco, 60m); Grazina e Juliano (Elton, 38m); Nicolas, Afonso e Pedo Vindima
    Suplentes: Domingos, Tiago, Pauleta e Jonathan.
    .
    GRAP 3
    Treinador: Pedro Solá.
    Mocheco; Steve, Portugal, Pontes e Toni; Rachida (cap.) e Fábio Martins (Gonçalo, 75m); André Martins (Pedro Lee, 81m) e Joel; Eurico e Ferraz (Pedro Neves, 81m).
    Suplentes: Xaxá, Fitas, Mehnana e Luizito.
    .
    Ao intervalo: 0-2.
    Golos: 0-1, por Ferraz, aos 16 minutos; 0-2, por Rachida, aos 30 minutos; 0-3, por Joel, aos 54 minutos; 1-3, por Afonso, aos 69 minutos; 2-3, por Afonso, aos 90+1 minutos.
    Acção Disciplinar: cartão amarelo a Fábio Martins (6m), Daniel Cardoso (18m), Hugo Almeida (50m), Rachida (80m), Afonso (83m), Eurico (85m) e Steve (90+3m). Expulsão do banco a João Moreira (55m).
    .
    O GRAP foi até Porto de Mós surpreender o até então líder da Divisão de Honra com uma vitória por 2-3, que retira a formação de João Moreira no comando da classificação, em troca com o Marrazes.
    Os jogadores do Portomosense entraram no jogo muito apáticos, perante um GRAP muito consistente com os seus atletas a mostrarem mais discernimento e boa circulação de bola.
    Joel, aos 13 minutos, colocou à prova as faculdades de Wilson que defendeu a bola rematada com força. Na resposta, Pedro Vindima, numa incursão perigosa, ao centrar, enviou a bola para as malhas laterais.
    Dois minutos depois, Pontes, num livre, possibilitou o cabeceamento de Ferraz que proporcionou boa defesa a Wilson. Aos 17 minutos, Ferraz inaugurou o marcador num calcanhar perfeito a centro de Rachida. Um golo de belo efeito.
    Reagiu o Portomosense e, aos 25 minutos, Pedro Vindima proporcionou excelente defesa a Mocheco. Mas o melhor futebol pertencia aos forasteiros e numa das suas melhores jogadas em todo a partida, a bola foi para os pés de Eurico que já dentro da área solicitou o capitão Rachida, o melhor em campo até então, para alcançar o segundo golo.
    Em cima dos 45 minutos, Afonso rematou com perigo mas a bola passou a rasar o poste direito de Mocheco.
    No segundo tempo o Portomosense entrou a todo o gás. A equipa mostrou-se transfigurada em relação aos primeiros 45 minutos e, inicialmente, houve dois lances que alguns adeptos reclamaram grande penalidade. Porém, num contra-ataque bem delineado pelos pupilos de Pedro Solá, Joel conseguiu o terceiro tento da sua equipa.
    Afonso sempre inconformado com o desenrolar dos acontecimentos, bem como Nicolas, obrigou, aos 65 minutos, Mocheco a defender por instinto num desvio já na pequena área. Mas quatro minutos depois, após uma confusão onde um jogador do GRAP estava caído no relvado, Afonso, muito oportuno, reduziu a desvantagem.
    Os anfitriões acreditaram na reviravolta e Elton rematou forte e quase surpreendia Mocheco. Pontes, um dos melhores jogadores em campo, quase traía Mocheco que teve uma saída extemporânea da baliza. Até Wilson tentou a sua sorte num livre à entrada da grande área, mas o remate saiu forte mas por cima da barra.
    No primeiro dos cinco minutos dados pelo árbitro, Afonso, de cabeça, no seguimento da marcação de um canto, reduziu para 2-3 e Matreco dois minutos depois quase restabelecia a igualdade.
    O jogo acabou, mas o pior estava para vir com empurrões e outros 'mimos', em que alguns espectadores não deixaram de participar. Porém, o 'fogo foi ateado' por pessoas intervenientes na partida.
    Arbitragem positiva de um árbitro promissor.
    ------

    ResponderEliminar
  24. Opinião dos treinadores
    João Moreira (Portomosense): "Entrámos mal no jogo onde revelámos grande passividade e sofremos dois golos muito consentidos. No segundo tempo reagimos, fizemos dois golos e até podíamos ter empatado depois de termos arriscado tudo, inclusive, a jogar com três defesas".
    Pedro Solá (GRAP): "Entrámos determinados em vencer o jogo. Delineámos uma estratégia com esse fim e conseguimos, obtendo três golos. No segundo tempo sofremos um pouco, o que é normal, pois o desgaste físico foi grande. A vitória foi justa".

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...