sábado, outubro 05, 2013

Apresentação dos Seniores do Beneditense - Temporada 2013/2014



 
ASSOCIAÇÃO BENEDITENSE DE CULTURA E DE DESPORTO
-----
Fundada em 1962
----
Parque de Jogos Fonte da Senhora (Relvado Sintéctico)
---------
PLANTEL 2013-2014
Guarda-Redes : Diogo Soares
Defesas : André Perdiz,
Médios :
Avançados : Ivanilson, Lucas Guedes
Treinador : Dário Catarino.
Adjunto :
Dirigentes :
Presidente : Luís Lopes
-----
Histórico
2006-2007: 2ºClassificado na Divisão de Honra da A.F.Leiria (1ºClassificado, com subida aos nacionais - União da Serra)
2007-2008: 5ºClassificado na Divisão de Honra da A.F.Leiria, com 50 Pontos (1ºClassificado , com subida aos nacionais , GD Peniche)
2010-2011 : 2ºClassificado na Divisão de Honra da AF Leiria com 60 pontos. Devido á desistência da UD da Serra da 3ªDivisão Nacional, acabou por subir á 3ªDivisão Nacional.
2011-2012 : 3ªDivisão Nacional / Série D - Manutenção
2012-2013 : 3ªDivisão Nacional / Série D - Descida aos distritais.
2013-2014 :
Plantéis
Sabes mais sobre esta equipa ou tens fotos da mesma? Então envia-nos para fdleiria@hotmail.com  para termos este espaço cada vez mais completo.

10 comentários:

  1. Derby só para corações fortes!
    3ªJornada da Divisão de Honra - Seniores
    Árbitro : Fábio Veríssimo
    Beneditense 2 - CD Pataiense 2
    .

    Beneditense: Diogo Soares, Dimas, André Perdiz, Tiago Gonçalves, Élio (Lucas Guedes) , Miguel Peralta, Gonzaga, Tonicha, André Justino (Rafael Peralta), Miguel Serrazina, Ivonilson .
    TR: Dário Catarino
    .
    CD Pataiense: Edy, Bruno Vidinha, Dinis, Mario Wilson, Diogo, Nelinho, Célio, João Costa (França), Tiago Domingos (Filipe Neves) , Cristiano Baixinho (Matos), Nascimento.
    TR. José Carlos
    .
    Jogou-se este Domingo o derby ” Sul – Norte” do concelho, a contar para a 3ª jornada da Divisão de Honra de Leira.
    Dário Catarino mexeu no onze inical em relação á semana passada com a entrada de Élio para o eixo da defesa, André Justino regressou á lateral esquerda e Ivanilson na frente de ataque.
    O Beneditense entrou forte nos minutos iniciais com a equipa balanceada na frente conquistando vários pontapés de canto, só a partir dos cerca 25 minutos a equipa do Pataiense sacudiu a pressão e começou a ganhar mais bolas a meio campo. Nos últimos 10 minutos do primeiro tempo a linha avançada do Pataias obrigou o guarda redes do Beneditense a fazer três defesas de alto nível. Quando todos esperavam pelo apito do intervalo o lutador avançado dos azuis e brancos, Nascimento, consegui ganhar a bola dentro da área entre os centrais do Beneditense e disparou para o fundo da baliza levando a vantagem para o segundo tempo.
    No início da segunda parte os “canarinhos” acusaram o facto de estarem em desvantagem e foi o Pataiense que entrou melhor. Dário Catarino apercebeu-se que os homens do norte do concelho estavam a controlar e a segurar a vantagem e fez uma alteração determinante que foi a entrada de Lucas Guedes que dois minutos depois de entrar na partida fez o merecido golo do empate. A turma da Benedita ganhou novo fulgor e “empurrou” o Pataiense para o seu meio campo. O Pataiense nos últimos 5 minutos da partida optou por um tipo de jogo mais em contra ataque para segurar o empate e foi num passe longo cruzado que Vidinha desmarcou Nascimento que voltou a “facturar” aos 87 minutos colocando o Pataiense de novo em vantagem.
    Aos 91 minutos Ivanilson recebeu ordem de expulsão por um desentendimento com Nelinho e quando tudo parecia perdido para o Beneditense, aos 94 minutos caem dois homens do Beneditense na área e o árbitro da partida não hesitou em assinalar grande penalidade, Miguel Serrazina fez o seu 3º golo da época em 3 jogos e colocou justiça no resultado final.

    ResponderEliminar
  2. 4ªJornada da Divisão de Honra / Seniores (2013-2014)
    .
    Estádio Municipal de Alcobaça
    Árbitro: Sandro Soares
    .
    Ginásio de Alcobaça: Fábio Santos, Bruno Oliveira, Ruben Pereira, João Luis, Sergio Neves, Rodolfo, Bruno Daniel (Fábio Rosado), Miguel Pinheiro, Hugo (Wilson), RS (Rafa) e Félix.
    Treinador: Filipe Faria
    .
    Beneditense: Diogo Soares, Tiago Garcia, Tiago Gonçalves, Ruben Cardoso, André Perdiz (Diogo Fialho), Miguel Peralta, Batuto, Gonzaga (Lucas Grilo), Miguel Serrazina (André Faustino), Tonicha e Lucas Guedes.
    Treinador: Dário Catarino
    .
    Ao intervalo: 0-0
    Marcadores: 1- 0 Rafa; 2-0 Félix
    .
    O Beneditense deslocou-se este domingo a Alcobaça, ao estádio Municipal, para defrontar o Ginásio em partida a contar para a 4ª jornada da Divisão de Honra de Leiria. Os “canarinhos” partiram para este jogo com o objectivo de conquistar a primeira vitoria no campeonato. Os ginasistas procuravam manter a invencibilidade.
    No início do jogo o Beneditense mostrou que apesar de ter uma equipa jovem conseguia bater-se frente a um adversário mais experiente, mas ao longo do primeiro tempo a equipa da casa conseguiu ser mais forte na zona do meio campo e teve mais ocasiões de golo. A primeira parte terminou com uma igualdade a zero bolas.
    No segundo tempo os homens de Dário Catarino tentaram mais uma vez entrar forte e conseguiram criar logo uma boa oportunidade a obrigar o guardião Fábio Santos a uma boa defesa. O treinador do Ginásio, Filipe Faria, refrescou o ataque com a entrada da Rafa em campo, alteração que se mostrou acertada pois o Rafa marcou o primeiro golo poucos minutos depois de entrar na partida. O golo motivou os “azuis” de Alcobaça e a partir daí tudo saiu bem. O momento do jogo foi o segundo golo dos da casa com Félix a marcar um golo de pontapé de bicicleta, a bola ainda desvia num jogador antes de entrar na baliza , sem hipóteses para Diogo Soares.
    O Beneditense apesar de sentir o “peso” dos golos sofridos nunca baixou os braços e mostrou sempre muita “garra”, mas não foi suficiente para conquistar algum ponto no derby.
    .
    Élvis Raimundo (www.beneditafm.pt)

    ResponderEliminar
  3. ‘Bicicleta’ de Félix ‘arrumou’ o Beneditense no dérbi

    O Ginásio de Alcobaça levou de vencida o Beneditense por 2-0 num dérbi onde o equilíbrio foi a nota dominante na primeira parte, pelo que o nulo ao intervalo se ajustava perfeitamente. Na parte complementar, os 'azuis', a jogarem em casa, intensificaram a pressão sobre a baliza de Diogo que sofreu o golo à passagem dos 65 minutos quando Rafael Tereso, que tinha saltado do banco poucos minutos antes, finalizou de cabeça de forma perfeita.
    Um golo sentido pela equipa de Dário Catarino que viria a sofrer o segundo tento num momento espectacular quando Félix Carvalho, de costas para a baliza, finalizou com um soberbo pontapé de bicicleta, no momento alto do jogo.
    Até ao final, o Beneditense ainda tentou o golo de honra, mas a equipa de Alcobaça segurou a vantagem de forma perfeita. Bom trabalho do trio de arbitragem liderado por Sandro Soares.

    ResponderEliminar
  4. 5ªJornada da Divisão de Honra 2013-2014

    Parque de Jogos Fonte da Senhora, Benedita
    Árbitro: André Moreira.

    Espectadores: 80.

    .

    Beneditense 0
    Diogo Soares, Tiago Gonçalves, Élio, Tiago Oliveira (Leandro, 84 min.), Diogo Fialho, Batuto (Lucas Grilo, 80 min.), Miguel Peralta, Tonicha (Lucas Guedes, 64 min.).

    Não jogaram: Gonzaga, Miguel Sarrazina, André Justino.
    Treinador: Dário Catarino.
    .
    Sp. Pombal 1
    Sérgio, Lagoa, Baresi, Lomba e João Miguel, Nélson Brites (Semedo, int.) e Rica; João Pinto, Rúben (Gonçalo Pimenta, 78 min.) e Cristiano; Diogo Neves (Miguel Carvalho, 65 min.).

    Não jogaram: Pesca, Dani, Paulito e Tomás.
    Treinador: Nuno Pereira.
    .
    Ao intervalo: 0-0.
    Golos: Cristiano (48 min.).
    Acção Disciplinar: Amarelo a Lomba (5 min.) e Miguel Sarrazina (30 min.). Vermelho directo a André Justino (20 min.) e Diogo Fialho (87 min.).
    .
    O Sp. Pombal derrotou o Beneditense por 1-0 e continua na perseguição aos líderes Alcobaça e Peniche. A arbitragem de André Moreira foi muito contestada pelos locais, que se queixaram de dualidade de critérios durante toda a partida e terminaram o encontro reduzidos a nove unidades, fruto da expulsão de André Justino e Diogo Fialho.
    Os primeiros 45 minutos foram muito equilibrados, com o Beneditense, mesmo reduzido, a estar bem organizado defensivamente. Registo ainda para uma grande penalidade desperdiçada pelos leões do Arunca com o avançado Diogo Neves a permitir a defesa de Diogo Soares.
    No regresso dos balneários, o Sp. Pombal chegou ao golo por Cristiano e dominou a partida, contudo, sem conseguir aumentar a vantagem muito por culpa do guarda-redes beneditense.
    Na parte final da partida o Beneditense ficou reduzido a nove unidades por expulsão de Diogo Fialho por protestos para com o trio de arbitragem.
    O árbitro André Moreira cometeu alguns erros, não estando ao nível que já nos habituou. Benefício da dúvida na grande penalidade assinalada.

    ResponderEliminar
  5. AR Meirinhas
    Pedro, Hugo Roda, Portugal, Jonathan e Miguel; Zé Luís, Milton (João Capão, 83 min) e Edgar, Teles, João Carreira ( BA, 75 min, Falcão (Tiago Santos, 67 min)
    Treinador: Frederico Rasteiro

    .

    Beneditense
    Diogo Soares, Tiago Gonçalves, Tiago Oliveira, Élio e Rúben Cardoso; Batuto e Miguel Peralta, Gonzaga (Lucas Grilo, 66 min) , Ivonilson, Miguel Sarrazina e Tonicha
    Treinador: Dário Catarino

    .

    Ao intervalo: 1-1
    Marcadores: Tonicha (2 min) e Teles (37 min)
    Acção disciplinar: Amarelo a Miguel Sarrazina (29′), Milton (43′), Tiago Oliveira (63′) e Portugal (90+2 min).Vermelho por acumulação a Miguel Sarrazina (76 min).

    .

    Num jogo bem disputado, Meirinhas e Beneditense repartiram pontos num resultado que acaba por aceitar-se, embora a formação local tenha tido várias oportunidades para vencer a partida.
    O Beneditense começou bem o encontro, mas o Meirinhas assumiu as despesas do jogo após o golo do empate. Na parte final com menos uma unidade os comandados de Dário Catarino voltaram a dar sinal de vida e poderiam inclusive ter vencido o encontro.
    Ainda algumas pessoas entraram no campo António Mota Assis e já o Beneditense vencia por 1-0, fruto do golo de Tonicha. Desatenção defensiva do Meirinhas, bem aproveitado pelo jovem jogador da Benedita.
    O Meirinhas demorou a reorganizar-se após golo, mas a partir dos vinte minutos conseguiu equilibrar a partida. Até aos trinta minutos, Diogo Soares foi um mero espetador, dado que a formação de Frederico Rasteiro não conseguia gizar jogadas de perigo.
    Aos 37 minutos o Meirinhas chegou ao golo do empate por Teles. Até ao intervalo foi o conjunto local mais perto do golo, mas Diogo Soares mostrou-se sempre bastante seguro.
    Ao intervalo o resultado ajustava-se. O Beneditense entrou melhor, mas quem terminou com sinal
    de vencer. O médio Edgar esteve perto do golo, mas Diogo Soares correspondeu mais foi o Meirinhas.
    Nos segundos 45 minutos os comandados de Frederico Rasteiro entraram com outra atitude e com vontade com uma bela defesa. Pouco tempo depois foi a vez de Hugo Roda colocar à prova o jovem guarda-redes do Beneditense.
    O Meirinhas dominava e dava a sensação que mais cedo ou mais tarde o golo viria a surgir e por isso Frederico Rasteiro lançou no encontro Tiago Santos e BA, no sentido de dar maior dinamismo ao ataque.
    O golo voltou a estar perto de acontecer, mas a trave da baliza de Diogo Soares assim não o quis.
    A quinze minutos do final, Miguel Sarrazina foi expulso por palavras dirigidas ao árbitro. Minutos antes, o mesmo jogador esteve muito perto do golo, mas em boa posição não conseguiu finalizar a preceito.
    Curiosamente a jogar com dez o Beneditense voltou a conseguir controlar o jogo e a terminar Tiago Oliveira na sequência de um livre obrigou Pedro a grande defesa.
    Boa arbitragem de José Oliveira e seus pares.


    Cid Ramos

    ResponderEliminar
  6. 7ªJornada da Divisão de Honra 2013-2014

    Parque de jogos Fonte da Senhora, na Benedita
    Árbitro: Nuno Rodrigues.

    Auxiliares: Ricardo Carreira e João Gaspar.
    Espectadores: 90.

    .

    Beneditense 1
    Diogo Soares, Diogo Fialho (David Mendes, 66 min), Tiago Gonçalves, Élio e André Perdiz; Tonicha, Miguel Peralta, Batuto e Alexandre, Lucas Grilo (Justino, 54 min) e Gonzaga (Diogo Lopes, 89 min).
    Treinador: Dário Catarino.
    .
    Fig. dos Vinhos 2
    Didi, Renato, Carlos e Fred e Batista (Júnior, 90 min); Beto, João Ingá e Rafael; Paulo Nunes (Roberto, 60 min), Tiago Ramalho e João Graça (Flechas, 74 min).
    Treinador: Toni.
    .Ao intervalo: 0-0.
    Golos: Gonzaga (70 min).

    Acção Disciplinar: Amarelo a Gonzaga (53 min), Renato (62 min) e a Beto (90 min).
    .
    O Beneditense alcançou a primeira vitória no campeonato, fruto da vitória sobre o Figueiró dos Vinhos (1-0). O único golo da partida pertenceu a Gonzaga que, ao minuto 70, num remate bem colocado, bateu o guarda-redes Didi. O Beneditense soma agora seis pontos e respira mais confiança, após a subida de alguns lugares na classificação.
    Os primeiros 45 minutos foram muito fracos com ambas as equipas a demonstrarem o porquê da posição que ocupam na tabela. O primeiro lance de perigo pertenceu ao jovem Tiago Ramalho que, em boa posição, rematou ao lado da baliza de Diogo Soares. Pouco tempo depois, o avançado Lucas Grilo cabeceou por cima.
    Estes dois lances resumem o que foi a produção ofensiva das duas equipas na primeira parte. O intervalo fez bem ao conjunto comandado por Dário Catarino, dado que entrou com outra postura, praticando um futebol mais atractivo e que causou mais dificuldades ao último reduto do conjunto figueiroense.
    O Figueiró dos Vinhos foi uma equipa mais na expectativa, embora em contra-ataque tenha tentado incomodar o guarda-redes Diogo Soares que, na última semana, representou a Selecção distrital de Leiria no Torneio UEFA Regiões.
    O médio Rafael, aos 58 minutos, proporcionou uma defesa segura a Diogo Soares, num lance bem gizado pelo ataque dos comandados de Toni. Gonzaga, que iniciou o encontro na linha atacante, em boa posição, rematou à figura de Didi.
    O Beneditense detinha maior ascendente e o remate à barra por parte de Alexandre foi uma prova disso mesmo.
    Ao minuto 70, o Beneditense inaugurou o marcador com um golo de Gonzaga. Até ao final o conjunto da Beneditense controlou as incidências do encontro sem que o Figueiró dos Vinhos conseguisse inverter o rumo dos acontecimentos.
    Boa arbitragem da equipa liderada por Nuno Rodrigues.

    ResponderEliminar
  7. GD Peniche 1

    Sérgio Nobre, Edgar Jesus, Paulo César, Abel, Edilson (cap.), Ruben Sancheira, Marinho, Edgar Grincho (Luis Roque, 85 min.), Fábio Mateus (João Silva, 70 min.), Bruno Francisco (Motinha, 72 min.) e Tiago Ferreira.

    Não jogaram: Ruben, Paulo Bernardino, Paulinho e Morgado.
    Treinador: Vasco Oliveira.
    .
    Beneditense 1
    Diogo, André Perdiz, Batuto, Twix, Lucas Grilo (Lucas Guedes, 69 min.), Tiago Gonçalves, Elio, Miguel Peralta, Miguel Serrazina (Ivonilson, 86 min.), Tonicha e Justino (Rafael Peralta, 90 min.). Não jogaram: Jaime, Fanha, Ruben Cardoso e Tiago Garcia.
    Treinador: Dário Catarino.
    .
    Ao intervalo: 0-0.
    Golos: Tiago Ferreira (60 min.) e André Perdiz (82 min.).
    Acção Disciplinar: Amarelo a André Perdiz (12 min.), Twix (28 min.), Paulo César (30 min.), Edgar Jesus (62 min.) e Diogo (92 min.).
    .
    Numa tarde fria, Peniche e Beneditense não conseguiram proporcionar um espectáculo que aquecesse os poucos adeptos presentes no estádio do GDP. O jogo iniciou a um ritmo morno, com as equipas a estudarem-se mutuamente e as defesas a conseguirem levar sempre de a melhor sobre os ataques.
    Tivemos que esperar até ao minuto 32 para acontecer o primeiro lance de perigo junto de uma das balizas: Edgar Jesus tem uma bela jogada individual, assistiu Marinho que perto da grande área rematou para uma boa defesa de Diogo.
    Este lance serviu como um despertar para a equipa da casa que a partir daqui assumiu mais o jogo e criou duas situações flagrantes de golo, primeiro através de um grande remate de Tiago Ferreira que levou a bola a embater na barra, após mais uma brilhante jogada individual de Edgar Jesus; e depois foi Fábio Mateus que desperdiçou uma grande penalidade a castigar uma eventual mão na bola do jogador André Perdiz.
    Na segunda parte, a toada inicial voltou a imperar. Poucas oportunidades de golo e poucas situações em que pudesse eventualmente haver hipótese de finalização, até que ao minuto 60, Tiago Ferreira aproveitou uma falha da defensiva contrária e isolado atirou para o fundo da baliza de um desamparado Diogo que nada podia fazer.
    Pensava-se que talvez o Peniche pudesse desenvolver mais o seu jogo e partir para uma boa exibição, mas encontrou pela frente uma equipa muito bem organizada e que nunca baixou os braços lutando por todos os lances com grande determinação, tendo estado perto ao empate quando Tonicha, liberto de marcação, rematou para a baliza de Sérgio Nobre sendo Edgar Jesus quem evitou o golo do empate. Golo esse que surgiu aos 82 minutos, por intermédio de André Perdiz, na sequência da marcação de um livre directo, exemplarmente executado.
    Até ao apito final, o Peniche tentou chegar ao golo da vitória, mas os pupilos de Dário Catarino conseguiram sempre opor-se a todas as investidas ofensivas dos jogadores da casa, conseguindo obter um ponto na casa de um dos candidatos ao título.
    Boa arbitragem de Élio Simões, bem auxiliado pelos seus assistentes

    ResponderEliminar
  8. Beneditense
    Diogo Soares, Tiago Gonçalves, Élio, Miguel Peralta e André Perdiz; Batuto, Gonzaga, Justino e Tonicha; Ivonilson (Lucas Guedes, 69 min) e Miguel Serrazina (Tiago Oliveira, 82 min)
    Treinador: Dário Catarino

    .

    GRAP/Pousos
    Mocheco; Armando, Fábio Martins Nhó e Brás; RicardO Pontes, Pedro Lee (Colaço, 81 min), Faustino, Ferraz, Aliu Camará (Celso, 74 min), Luisito (Márcio,int)
    Treinador: Bruno Veloso

    .

    Ao intervalo: 0-0
    Marcadores: Miguel Serrazina (67 min)

    Amarelo a Miguel Serrazina (23 min), Pedro Lee (63′), Lucas Guedes (89 min), Armando (89 min), André Perdiz (90+3 min)
    Acção disciplinar: Vermelho direto Fábio Martins (40 min), Mocheco (61 min) e Nhó e Tiago Oliveira, no final do encontro

    .

    O Beneditense derrotou o GRAP/Pousos por 1-0 numa partida com quatro expulsões, três para a formação dos Pousos e um para o conjunto local. O técnico Bruno Veloso estreou três reforços no onze inicial.
    A primeira situação de perigo pertenceu a Aliu Camará, mas Diogo Soares evitou o golo. Reagiu a formação local, mas Mocheco evitou males maiores para o Grap/Pousos.
    O médio Ricardo Pontes esteve perto do golo, mas seu cabeceamento bateu no poste. Ao intervalo o marcador indicava um empate a zero bolas, após um primeiro tempo movimentado e em que as duas equipas em diferentes momentos do jogo estiveram por cima na partida.
    Saliência, ainda, no primeiro tempo para a expulsão de Fábio Martins, que derrubou o avançado Ivonilson, quando este se encontra isolado perante Mocheco.
    Ao intervalo o técnico Bruno Veloso retirou Luisito e fez entrar Márcio, que também se estreou ao serviço do Grap/Pousos.
    No início do segundo tempo o Beneditense entrou melhor na partida, perante um adversário reduzido a dez unidades.
    A situação complicou ainda mais quando Mocheco viu o cartão vermelho direto após um lance mais viril com Ivonilson. Rúben Capela não teve dúvidas e expulsou o jovem guarda-redes.
    Como no banco o GRAP/Pousos não tinha guarda-redes suplente, teve que ser o jogador Ricardo Pontes a defender a baliza até ao final da partida.
    O Beneditense esteve perto do golo na sequência de um livre apontado por André Perdiz. A bola bateu na trave e na recarga o “ guarda-redes” Ricardo Pontes defendeu. O médio Márcio rematou com perigo, após uma jogada coletiva do conjunto visitante.
    O golo do Beneditense acabou por surgir por intermédio de Miguel Serrazina, que em boa posição, rematou sem hipóteses para Ricardo Pontes.
    Na parte final da partida e contra todas as expetativas foi o GRAP/Pousos a encostar o Beneditense ao seu último reduto. O defesa Armando teve próximo do golo, mas o cabeceamento foi defendido por Diogo Soares.
    No final algumas picardias entre jogadores, o que resultou na expulsão de Nhó e Tiago Oliveira. Apesar da contestação do treinador e jogadores do GRAP, Rúben Capela fez um trabalho positivo.

    ResponderEliminar
  9. Moita do Boi 0
    Emanuel, Ivo Mota (Dani, 67 min), Fábio Ferreira, Micael e André Magalhães; Calixto, André Sintra e Sandro, Pato (Fred, 81 min), Jó e Zé Pedro.

    Não jogaram: Dinis, Zézito, Gonçalo Brás e Formiga.
    Treinador: João Pereira.
    .
    Beneditense 2
    Diogo Soares; Tiago Garcia, Tiago Gonçalves, Fanha e André Perdiz; Batuto, Twix, Tonicha e André Justino (Ruben, 84 min); Miguel serrazina (Lucas Guedes, 86 min) e Ivanilson (Lucas Grilo (79 min). Não jogaram: Jaime, Tiago Santos, Miguel Peralta e Salvaterra.
    Treinador: Dário Catarino.
    .
    Ao intervalo: 0-1.
    Golos: Miguel Serrazina (8 e 51 min).
    .
    Em jogo da Divisão de Honra, o Beneditense derrotou a Moita do Boi por 2-0. A equipa de Dário Catarino está a subir na tabela, enquanto a Moita do Boi averbou a segunda derrota consecutiva na competição.
    O jogo foi bastante equilibrado, sem muitas oportunidades de perigo para cada uma das balizas. O Beneditense montou uma estratégia de contenção, assentando o seu jogo na boa organização defensiva e rápidos contra-ataques, estratégia que resultou na perfeição.
    A Moita do Boi teve mais posse de bola, mas raramente conseguiu 'furar' o sistema defensivo da equipa visitante.
    O primeiro golo da partida nasce de um erro defensivo da Moita do Boi e, mais rápido que os defesas contrários, apareceu Miguel Serrazina a facturar. O golo deu maior tranquilidade à formação visitante e teve o efeito contrário na equipa local.
    Ao intervalo o resultado premiava a equipa mais eficaz e com melhor organização.
    Na segunda parte, a toada de jogo não se alterou com a Moita do Boi a não conseguir gizar jogadas de verdadeiro perigo para a baliza de Diogo Soares. Para piorar as coisas, o Beneditense chegou ao 2-0, após um contra-ataque rápido e com finalização de Miguel Serrazina, que bisou na partida.
    A perder por 2-0 a Moita do Boi não teve arte nem engenho para dar a volta aos acontecimentos. O Beneditense demonstrou ao longo de todo o encontro uma organização exemplar e isso foi decisivo para a vitória na partida.
    Boa arbitragem de Paulo Ferraz e seus pares. Na próxima jornada, a Moita do Boi recebe a Pelariga num dérbi concelhio, enquanto o Beneditense recebe o Guiense.

    ResponderEliminar
  10. Nada pode apagar aquilo que nasceu para ser eterno. É essa a imagem que transcende de um clube que tal como muitos teve necessidade de recorrer às camadas jovens para poder continuar com o plantel sénior.

    Diz-se na gíria que época nova, vida nova e não é de todo errada. O ABCD viu-se obrigado a seguir esta filosofia à risca e entrou nesta época com 90% da equipa sénior oriunda da formação ou com passagens em alguns escalões de formação do clube.

    Com um treinador realista face ao plantel às suas ordens não pela sua qualidade mas pela inexperiência da maioria no campeonato a disputar nesta época, o mesmo se pede aos seus adeptos que percebem e apoiam a equipa pois entendem o seu esforço e a sua dedicação, sendo este o mínimo que pedem aos jogadores.

    A época começara como já se previa, o Beneditense tentava conseguir pontos mas era difícil, campeonato duro, renhido onde a experiência acabava por falar mais alto e ai o ABCD não tinha argumentos o que ficou demonstrado nos primeiros cinco jogos oficiais dos quais perdeu três e empatou dois. Previa-se um inicio duro face à inexperiência mas um inicio destes deixa qualquer equipa intranquila.

    Mas como o amor à camisola e a vontade de jogar são superiores a tudo, eis que a equipa ganhou alguma rotina e experiência e nos seis jogos restantes mostrou a qualidade da mesma empatando três jogos e ganhando três não averbando qualquer derrota consentindo apenas três golos.

    Estes resultados chamam mais adeptos ao campo e fazem acreditar os habituais adeptos que é possível fazer um campeonato tranquilo apesar das inúmeras mudanças no plantel.

    À equipa não se pede a promoção nem de perto, apenas atitude e empenho pelo clube.

    Os adeptos orgulham-se dos resultados da sua equipa pois sentem que eles são o futuro do clube e que na formação existem grandes valores dos quais se orgulham de pertencerem ao clube.

    Esta aposta na formação do clube é a realidade dos clubes portugueses e os adeptos do Beneditense agradecem ao treinador pela aposta nos “miúdos” pedindo igualmente que continue a aposta nos jogadores pertencentes ao plantel júnior pois há muitos anos que bons jogadores saem da formação não dando o “pulo” para os seniores e assim se perdem bons jogadores.

    Este é o futuro do futebol e o ABCD demonstra que não é uma aposta falhada pois espera colher frutos a médio prazo com esta aposta.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...