sábado, outubro 05, 2013

Apresentação dos seniores do AC Marinhense - Temporada 2013/2014


Atlético Clube Marinhense
--
Fundado em 1923
--
PLANTEL 2013-2014
Guarda-Redes : Pedro Duarte
Defesas : Leandro Falé, Filipe Moita, Ricardo Figueiredo (ex-SL Marinha), João Gomes
Médios : Nando (ex-SL Marinha), Rafael Cardeira, Timmie, Ricardo Fernandes, Orlando Martins, René
Avançados : Ary (ex-CDR Outeirense), Amaro, Sandro Estrada
Treinador : Joaquim Silva. Em Janeiro foi substituído por Marco Aurélio.
Adjunto : Nuno Silva
Dirigentes :
Presidente : Delfim
-----
Histórico
2003-2004 :
2010-2011 : 3ªDivisão Nacional/Série D -
2011-2012 :
3ªDivisão Nacional/Série D - Manutenção
2012-2013 : 3ªDivisão Nacional/Série D - Descida aos Distritais.
2013-2014 :
Plantéis
---
Sabes mais sobre esta equipa ou tens fotos da mesma? Então envia-nos para fdleiria@hotmail.com  para termos este espaço cada vez mais completo.

11 comentários:

  1. 3ªJornada Da Divisão de Honra 2013/2014
    Campo da Portela, em Marinha Grande
    Árbitro: Luciano Gonçalves. Assistentes: Ricardo Morgado e Gonçalo Carreira
    Espectadores: 200
    .
    AC Marinhense 2
    Pedro Duarte, Ricardo Santos (Joni, 78 min.), Figueiredo, Moita, João Gomes (Serginho, 57 min.), Falé, Nando, Timmie, Ari, Amaro (Daniel Oliveira, 85 min.), Héber
    Não Jogaram: Sandro Estrada, Vitinho, Nuno Salcedas, David
    Treinador : Joaquim Silva.
    .
    GC Alcobaça 2
    Fábio, Bruno Oliveira, João Luís, Rúben, Tiago Cerejo (Rúben Santos, 68 min.), Rodolfo Cabral (Fábio Rosado, 80 min.), Bruno Daniel (Wilson Cabral, 86 min.), Serginho, Miguel Pinheiro, Hugo, Félix Carvalho.
    Não Jogaram: Filipe, João Candeias, Dinis, Miguel Vinagre.
    Treinador: Filipe Faria.
    .Ao Intervalo: 0-1.
    Marcadores: 0-1 Félix Carvalho (34 min.), 0-2 Serginho (62 min.), 1-2 Amaro (66 min.), 2-2 Figueiredo (84 min.).
    Acção Disciplinar: Amarelo Bruno Oliveira (35 min.), Timmie (57 min.), Miguel Pinheiro (62 min.), Falé (75 min.), Serginho (77 min.), João Luís (83 min.).
    .
    Reencontro de dois históricos do nosso futebol distrital, com a equipa do Marinhense a receber no Campo da Portela a equipa do Ginásio de Alcobaça.
    O jogo começou equilibrado, com o Marinhense, a jogar em casa, e a procurar assumir o controlo do jogo. Apesar disso, paulatinamente foi o Ginásio de Alcobaça que foi crescendo e aos 15 min., depois de um canto ensaiado na direita, Hugo a criar muito perigo para a baliza de Pedro Duarte, que respondeu com uma defesa segura. O Ginásio estava mais forte e assim não foi de estranhar que aos 34 min., chegasse ao golo pelo inevitável Félix. Tiago Cerejo a recuperar a bola, a colocar em Serginho, que cruza para a área, onde aparece Félix e finaliza com êxito. Em desvantagem no marcador, a equipa do Marinhense procurava responder, mas fazia-o sempre com pouca objectividade nas transições para o ataque.
    A segunda parte começa com uma equipa do Marinhense mais desinibida e logo aos 47 min., Ari a ter um bom remate de cabeça para defesa segura de Fábio. Na resposta a este lance, Félix a ser desmarcado na zona central e a rematar de primeira, com a bola a embater com estrondo na barra da baliza de Pedro Duarte e milagrosamente a não entrar. O jogo estava agora mais dividido e com os lances de perigo a aparecerem quer numa quer noutra baliza. Até que aos 62 min., num lance em que a defesa do Marinhense fica a ver jogar, livre na direita, a bola a ser cruzada para a área e oportuno, Serginho a antecipar-se a toda a gente, e de cabeça a fazer o 0-2. Foram apenas precisos mais quatro minutos, aos 66, para assistirmos a um novo golo, desta vez para o Marinhense. E que golo. Amaro a trabalhar bem á entrada da área, e com um potente remate, indefensável para Fábio, a marcar um grande golo. Estava relançado o jogo. O golo galvanizou a equipa do Marinhense, que passou a acreditar ser possível chegar ao empate. Até que aos 84 min., e numa falta a castigar derrube de João Luís a Héber, o próprio Héber a cruzar e numa entrada fulgurante de cabeça, Figueiredo a fazer o 2-2 final.
    Resultado justo e que é um prémio para a equipa do Marinhense, que mesmo em desvantagem por 0-2, nunca baixou os braços e acreditou sempre que era possível obter um resultado positivo. Já quanto ao Ginásio de Alcobaça, perde de uma forma algo infantil dois preciosos pontos, mas o empate acaba por ser um justo castigo para alguma desconcentração na meia hora final de jogo, em que eventualmente já pensariam que o jogo estava ganho.
    Quanto a arbitragem de Luciano Gomes e seus pares, algumas dúvidas em dois lances dentro das áreas por eventuais mãos na bola, um para cada equipa, mas em ambos estava bem colocado, pelo que tem o benefício da dúvida. Quanto ao resto, boa arbitragem, com alguns erros menores.

    ResponderEliminar
  2. Amanha é para ganhar na Nazaré e calar mais algumas bocas

    ResponderEliminar
  3. 4ªJornada da Divisão de Honra 2013/2014
    .
    Campo António Mota Assis, em Meirinhas
    Árbitro: Élio Simões, assistido por Rudy Silva e Diogo Amado
    .
    AR MEIRINHAS 2
    Pedro, Hugo Roda, Portugal, Jonathan e Miguel; Milton, Zé Luís (BA, 87′) e Edgar; Filipe, João Carreira (João Capão, 71′) e Teles
    Treinador: Frederico Rasteiro
    .
    AC MARINHENSE 0
    Sandro, Riki, Joni, Figueiredo e David (Crouch, 75′); Falé, Timy e Ari; Amaro (Vitinho, 38′), Nando e Pascoal (Miguel, 88′)
    Treinador: Joaquim Silva
    .
    Ao intervalo: 1-0
    Marcadores: Zé Luís (11′) e Milton (50′)
    .
    O Meirinhas derrotou o Marinhense por 2-0, em jogo antecipado da 4.ªjornada. A vitória da formação de Frederico Rasteiro justifica-se, dado que foi melhor e mais eficaz, em relação ao seu adversário.
    O conjunto do concelho de Pombal conquistou a primeira vitória no campeonato, enquanto o Marinhense a primeira derrota.
    O primeiro golo do encontro surgiu aos onze minutos pelo experiente Zé Luís. O Marinhense poderia ter empatado o encontro na sequência de um livre apontado por Amaro, mas a bola bateu na trave.
    O intervalo chegou com a formação de Meirinhas a vencer por 1-0. Logo nos primeiros minutos da segunda parte, mas o remate de Ari bateu no poste.
    Poucos minutos depois, o Meirinhas chegou ao 2-0, com Milton a aparecer solto de marcação e a bater Sandro. Até final registo para um remate ao lado por parte de João Carreira.
    Trabalho positivo do trio de arbitragem que dirigiu a partida.

    ResponderEliminar
  4. 5ªJornada Divisão de Honra 2013-2014

    Campo da Portela, Marinha Grande.

    Árbitro: Bruno Santos.

    Assistentes: Bruno Nicolau e Tiago Vicente.

    Espectadores: 150.

    .
    AC Marinhense 0
    Pedro Duarte, Tiago, Timmy, Moita, Joni, Ari, Vitinho, Nando, Pascoal (Pedro, 79 min.), Nascimento (Marcelo, 83 min.) e Ricardo (Miguel, 90+1 min.)

    Não jogaram: Sandro, Gonçalo e Salcedas.
    Treinador: Joaquim Silva.
    .
    GD Peniche 1
    Sérgio, Edgar, Paulo César, Rui Pinto, Edilson, Pidocha, Marinho (Luís, 76 min.), Rúben (Grincho, 56 min.), Karadas (João Silva, 76 min.), Bruno e Tiago.

    Não jogaram: Rúben, Abel, André e Paulinho.
    Treinador: Vasco Oliveira.
    .

    Ao intervalo: 0-0.
    Golos: João Silva (90+4 min.).
    Acção Disciplinar: Amarelo a Rúben (29 min.), Nando (34 min.), Rui Pinto (40 min.), Marinho (56 min.), Joni (60 min.), Pedro Duarte (60 min.), Paulo César (64 min.) Timmy (68 min.). Vermelho a Sérgio (90+4 min.).
    .
    O Peniche visitou e venceu ontem o Marinhense por 0-1, num jogo que só ficou resolvido já no tempo de compensação (94 minutos) quando João Silva aproveitou da melhor forma um cruzamento de Grincho para fazer a diferença no marcador e, assim, manter a sua equipa na liderança do campeonato.
    Num jogo nem sempre bem disputado, mas onde as equipas se entregaram de corpo e alma, o Marinhense foi a equipa que entrou melhor no encontro. Os jovens da Marinha Grande aproveitaram a irreverência de Ari e foram chamando o extremo ao jogo, porém, a qualidade técnica do jogador não chegava para criar perigo à baliza defendida por Sérgio.
    Foi, portanto, com naturalidade que se viu os forasteiros começarem a aparecer no encontro quase sempre pelo flanco esquerdo, liderados por Bruno, que acabou por ser um dos melhores em campo.
    O esquema táctico de ambas as equipas estava demasiado interligado e não permitia ver futebol de qualidade e, assim, se chegou ao intervalo com um nulo no marcador.
    O segundo tempo começou da mesma forma que havia decorrido a primeira parte e só com as substituições efectuadas, principalmente pelo treinador do Peniche, algo começou a mudar. A entrada de Grincho animou os forasteiros e logo na primeira vez que tocou na bola, o jogador do Peniche criou perigo à baliza de Pedro Duarte.
    Foi sempre Bruno, pela esquerda, que tentou trazer o Peniche para a frente e os grandes lances de perigo nasciam dos seus pés.
    A jovem equipa marinhense começou a acusar a pressão e o cansaço, e acabou por ceder, já no período de compensação quando, mais uma vez, Bruno lançou a bola na frente em Grincho que cruzou de forma perfeita para que João Silva aparecesse, livre de marcação dentro da área, para finalizar e dar justiça ao marcador visto que o Peniche foi sempre a equipa que mais procurou a vitória.
    Depois do golo destaque apenas para a expulsão do guardião do Peniche que, durante os festejos, dirigiu termos injuriosos à equipa de arbitragem e aos jogadores do Marinhense.
    O Peniche mantém assim a liderança no campeonato com 13 pontos em cinco jogos, enquanto o Marinhense continua em situação tranquila, a meio da tabela, com o oitavo lugar e sete pontos conquistados.

    ResponderEliminar
  5. 7ªJornada da Divisão de Honra 2013-2014

    Campo da Portela, na Marinha Grande
    Árbitro: Luís Pinto. Auxiliares: João Pedrosa e Gonçalo Nunes
    Espectadores: 150.

    .

    AC Marinhense 0
    Pedro Duarte (Cap.), Filipe Moita, Ricardo Figueiredo, David, Timmie (Falé, 68 min.), Nando, Ari (Vitinho, 81 min.), João Portugal, Amaro (Pascoal, aos 77 min.), Marco Brás, Héber.

    Não jogaram: Rúben Fernandes, Joni, Ricardo, Sandro Estrada.

    Treinador: Joaquim Silva.
    .
    GD Pelariga 1
    Nuno Viseu, Jimmy, Nélson Marques, Pitéu, Joel, Poeta, Ivo (Bruno, 83 min.), Padeiro, Romero, Diogo Ribeiro, Felipe Miranda (Stephane, 63 min.).

    Não jogaram: João, Henrique, Daniel, Pedro Neves, Damien.
    Treinador: Marco Ferreira.

    .

    Ao intervalo: 0-0.
    Golos: 0-1 Diogo Ribeiro (90+3 min.).
    Acção Disciplinar: Amarelo a Romero (11 min.), Ricardo Figueiredo (17 min.), Timmie Polard (26 min.), Marco Ferreira (53 min.), Poeta (58 min.), Pitéu (59 min.), Ivo (64 min.), Héber (75 min.), João Portugal (75 min.). Vermelho Direto Marco Brás (90+2 min.).

    Num jogo poucas vezes entusiasmante, a Pelariga teve a estrelinha da sorte e na última jogada do desafio chegou ao golo por Diogo Ribeiro.
    A Pelariga começou melhor o jogo, mais dominante e com boas trocas de bola a meio-campo. Apesar do domínio territorial, a equipa de Marco Ferreira insistia em falhar o último passe e perante tanta falta de objectividade no ataque, a equipa do Marinhense foi crescendo. A partir dos 20 minutos o Marinhense equilibrou o jogo e mostrou-se mais atrevido, principalmente através das iniciativas individuais de Héber na esquerda. E foi assim aos 24 minutos, quando Héber passou por dois adversários e já dentro da área optou mal pelo passe, quando tinha tudo para fazer o golo.
    O jogo seguia equilibrado, e aos 35 min., vai ser a Pelariga a criar muito perigo: Romero a progredir em zona central, a entrar na área e a colocar na esquerda em Diogo Ribeiro, que em excelente posição, remata à figura de Pedro Duarte, que defende fácil.
    A segunda parte iniciou-se com um Marinhense mais ofensivo e logo aos 55 min., João Portugal a abrir bem na direita, onde apareceu Héber que, num cruzamento/remate, leva algum perigo junto da baliza de Nuno Viseu.
    A Pelariga respondeu na mesma moeda e o irrequieto Romero vai dispor de duas boas ocasiões de golo. Na primeira, aos 57 min., perde muito tempo e permite à defesa do Marinhense recompor-se e evitar o perigo. O mesmo Romero, aos 67 min., passa por toda a defesa do Marinhense e já de ângulo apertado, dentro da área, remata perigoso, com a bola a passar ligeiramente junto ao poste da baliza de Pedro Duarte.
    O jogo estava mais aberto, mas apesar disso as oportunidades de golo continuavam a escassear e com o jogo a encaminhar-se para o seu final as equipas procuravam já não só vencer, como em pelo menos segurar o empate. E é assim, que quando tudo já parecia resolvido, que o Marinhense vai deitar tudo a perder em dois minutos de desconcentração colectiva. Primeiro, aos 90+2 min., é Marco Brás que num lance atacante agride um adversário e vê o cartão vermelho directo. No seguimento do lance e ainda com a equipa do Marinhense desconcentrada, Stephane a ganhar na esquerda, a cruzar atrasado, e oportuno Diogo Ribeiro a aparecer e a finalizar com êxito. Estava feito o resultado final.
    Num jogo em que se aceitava o empate, Pelariga teve a estrelinha da sorte e o mérito de acreditar sempre, perante uma equipa do Marinhense que deitou tudo a perder em dois minutos de total desconcentração colectiva.
    Quanto à arbitragem de Luís Pinto e seus auxiliares ficou-nos a dúvida num lance dentro da área da Pelariga, por possível mão na bola, de resto arbitragem regular e sem grandes complicações.

    ResponderEliminar
  6. ID Vieirense 1
    Emanuel, Fred, César Indio, Pedro Maia, Júlio Gomes, Sérgio Letra, Gata (cap.), Bruno Ferreira (Miguel Maia, 84min.), Miguel, André Cruz (Tiui, 90+2 min.), Dady (Ricardo Neto, 75min.).

    Não jogaram: Alain, Milton, Rafael Crespo e, J.P.
    Treinador: Bruno Ramusga.
    .
    AC Marinhense 0
    Pedro Duarte (cap.), Figueiredo, Ricardo Santos, Nando, Moita, Timmy (Vitinho, 35min.), Jony, João Portugal, Ari (Marco Azenha, 84min.), Héber (Sandro, 84min), Amaro.

    Não jogaram: Pascoal, Rui, Pascoal II e,David Nascimento. Treinador: Joaquim Silva.
    .

    Ao intervalo: 1-0. Golos: André Cruz (29 min., g.p.).
    Acção Disciplinar: Amarelo a Moita (43 min.), Ari (65 min.), Gata (70 min.) e, Miguel (75 min.). Vermelho a Figueiredo (29 min.).
    .
    As equipas, que entraram em campo separadas por quatro pontos na tabela classificativa, proporcionaram um jogo pobre e de fraco nível técnico. A equipa da casa desde cedo tomou as rédeas do jogo, embora a primeira grande oportunidade apenas tenha surgido ao minuto 27, quando Miguel, sobre a direita, rematou com perigo mas por cima da baliza.
    Na jogada seguinte, o mesmo jogador isola-se e é rasteirado por trás já dentro da área, com o árbitro da partida a não ter dúvidas a apontar para a marca dos 11 metros. Chamado a converter a grande penalidade, André Cruz não perdoou e fez assim o tento solitário da partida.
    A jogar com mais um jogador, a equipa de Bruno Ramusga, apesar das boas trocas de bola, ia desperdiçando oportunidades de golo por alguma displicência dos seus atacantes.
    A diferença de uma bola ajustava-se ao que se passou na primeira metade.
    No reatamento, a toada manteve-se, com domínio da equipa da casa, embora com um futebol lento e previsível, não conseguindo criar desequilíbrios no último reduto adversário. Os forasteiros mantinham-se organizados na defensiva, bem comandados por Nando, contando ainda com um seguríssimo Pedro Duarte.
    Foi preciso esperar 20 minutos para ver Gata, o capitão da equipa da casa, dar uma sapatada na monotonia, proporcionando a defesa da tarde ao guarda-redes vidreiro.
    Com o decorrer do tempo, os visitantes começaram a acreditar que poderiam levar um ponto no campo do seu rival, foram crescendo no jogo e já perto do final da partida, num rápido contra-ataque, Amaro quase chegava ao empate com um remate cruzado. Já nos descontos, com dois cantos consecutivos, mantiveram a incerteza no resultado até ao final.
    Resultado justo. O Marinhense fez pela vida quando se viu reduzido a 10 homens. Esperava-se mais da equipa visitada.
    Boa arbitragem num jogo correcto.

    ResponderEliminar
  7. Sandro estrada agora ta a guarda redes suplente. amaro, ari avanaçados, heber avanaçado, joao Portugal medio

    ResponderEliminar
  8. AC Marinhense 2
    Pedro Duarte (Cap.), Ricardo Santos (Salcedas, 64 min.), Moita (Xaneca, 73 min.), Joni, Vitinho, Lemos, Nando, Marcelo, Ari, Pascoal (Rui Pedro, 60 min.), Amaro.

    Não jogaram: Sandro Estrada, Gonçalo, Vasco Elvas

    Treinador: Joaquim Silva.
    .
    CCR Alqueidão da Serra 3
    Domingos, Paulo Correia, André, Crouch, Norberto, Emanuel, Capucho (Fitas, 59 min.), Miranda, Conca (Cap.), Testas (Rui Plim, 75 min.), Jackson (Telmo Vazão, 69 min.). Não jogaram: Doni, Rodas, Fula, Zé Carlos
    Treinador: Pedro Solá.
    .
    Ao intervalo:1-3.
    Golos: 0-1 Jackson ( 8 min.), 1-1 Vitinho (14 min.), 1-2 Capucho (17 min.), 1-3 Testas (33 min.), 2-3 Amaro (57 min.).
    Acção Disciplinar: Amarelo a Paulo Correia (68 min.), Tiago Vazão (71 min.), Salcedas (72 min. e 87 min.), Domingos (80 min.), Amaro (85 min.), Ari (90+ 2 min.), Xaneca (90+3 min.). Vermelho por acumulação de amarelos Sacedas (87 min.).
    .
    Num bom jogo de futebol, a equipa do Alqueidão da Serra foi à Marinha Grande vencer o AC Marinhense por 2-3.
    E melhor início de jogo não se poderia pedir. Logo aos 8 minutos, Conca coloca em Testas na esquerda, com este a cruzar para a área, onde apareceu oportuno Jackson, que aproveita uma defesa de Pedro Duarte para a frente, e faz com facilidade o 0-1.
    Não durou muito a vantagem da equipa de Pedro Solá, e logo aos 14 min., após uma bola bombeada para a área do Alqueidão, Vitinho aproveita uma saída algo precipitada de Domingos, e de cabeça a refaz a igualdade.
    O jogo estava bastante interessante e foi preciso apenas mais três minutos para novo golo. Jogada novamente na esquerda, com Norberto a aparecer no apoio a Testas, e a colocar milimetricamente no interior da pequena área, onde aparece Capucho, que só tem de empurrar para o 1-2. Aos 33 min., o Alqueidão vai chegar novamente ao golo. Jogada de insistência de Testas na zona central, ganhando a Joni e na cara de Pedro Duarte ainda permite a este uma primeira defesa, mas à segunda não perdoa e faz o 1-3.
    A segunda parte começa na mesma toada. O jogo estava mais aberto, com o Alqueidão a dar ideia de não estar tão pressionante como na primeira parte. Não foi de estranhar portanto, que aos 57 min., Amaro faça o 2-3. Lançado em velocidade, o avançado do Marinhense isola-se, e na cara de Domingos não vacila e faz o golo. Estava relançado o jogo. Embalados pelo golo, aos 60 min., o Marinhense vai estar muito perto do empate, com Marcelo a rematar com estrondo ao poste esquerdo da baliza de Domingos. Sorte para o Alqueidão. Este lance parece ter tido o condão de despertar novamente o Alqueidão e em duas ocasiões vai estar muito perto do golo. Primeiro aos 70 min., após um bom trabalho de Testas na esquerda, Fitas a aparecer oportuno ao primeiro poste e por muito pouco não consegue marcar. Depois é Testas que se consegue isolar, mas já sem força remata fraco, para defesa de Pedro Duarte para canto. Com o jogo a encaminhar-se para o final, a partida entrou numa toada de muitas paragens, com faltas atrás de faltas e com a equipa do Alqueidão, mais experiente, a conseguir impor o ritmo que mais lhe interessava.
    Vitória justa da equipa do Alqueidão, especialmente pela primeira parte muito bem conseguida. Já quanto ao Marinhense, apresentou-se uma vez mais com muitos jovens da formação e fez pela vida. Depois de uma má primeira parte, equilibrou o jogo na segunda parte. Quanto à arbitragem de José Pereira e seus pares, no capítulo técnico esteve simplesmente irrepreensível. Quanto ao capítulo disciplinar, tentou segurar o jogo sem cartões, mas à medida que este foi enrijecendo, viu-se obrigado a mostrar cartões, e apesar de alguma contestação, parece-nos que o fez com critério.

    ResponderEliminar
  9. Técnico colocou o lugar à disposição assumindo a culpa pelos maus resultados. Adjunto Nuno Silva passará para treinador principal interinamente.

    .

    Joaquim Silva já não é o treinador da equipa sénior do Atlético Clube Marinhense não resistindo aos maus resultados da equipa que a colocam no 12ºlugar da Divisão de Honra, com apenas sete pontos.

    Numa época de mudanças no Marinhense, culminada com o regresso ao futebol distrital, após vários anos nos campeonatos nacionais, a direcção do clube apostou no início da temporada em Joaquim Silva, mas um plantel com grandes limitações impossibilitaram fazer melhor. Contudo o técnico assume a culpa.

    "Saí porque não consegui fazer melhor. O único culpado dos maus resultados sou eu, não quero vir para aqui com desculpas. Todos viram os jogos do Marinhense e sabem as limitações, mas o que o clube precisa agora é de calma e tranquilidade porque está a passar por uma fase de mudanças", explicou Joaquim Silva.

    Apesar de deixar o clube da cidade do vidro, o técnico ainda acredita que o clube poderá subir mais na tabela. "É um grupo que seguramente vai dar a volta", disse.

    Do lado da direcção do clube, o presidente Delfim Duarte admite que a decisão de prescindir de Joaquim Silva "não foi fácil, nem tomada de ânimo leve", contudo os maus resultados falaram mais alto. "A nossa situação não estava a caminhar no sentido que tínhamos perspectivado e chegámos a um entendimento com o treinador", frisou.

    Em relação ao futuro, o até aqui adjunto Nuno Silva vai agarrar na equipa, mas a direcção está a estudar " algumas hipóteses" para o comando técnico, sabendo o Diário de Leiria que o regresso de Marco Aurélio está em cima da mesa e é uma forte possibilidade.

    Para além do novo treinador, também deverão chegar à equipa mais reforços. "Concluímos que precisamos de dois ou três reforços para nos dar maior tranquilidade", referiu Delfim Duarte, deixando contudo algumas cautelas. "No início da época o objectivo era consolidar a equipa e não podemos embarcar num projecto demasiado ambicioso que possa pôr em causa o futebol do clube, porque a nossa preocupação não é só o futebol sénior", concluiu

    ResponderEliminar
  10. esta equiopa este ano ja deve ter tido mais de 100 jogadores. Testas, Chanoca, marco Brás, Portugal, Estrada, Make, Hugo, quem mais.... que má gestão, do principio ao fim....

    ResponderEliminar
  11. Guarda-Redes : Pedro Duarte, Makê, Estrada, Hugo

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...